Dissidentes do PT vão à Nacional tentar reverter apoio a Maranhão

A ala petista coordenada pelo deputado federal Luiz Couto se reuniu ontem em João Pessoa e decidiu formar uma comissão, composta por 13 membros, com a finalidade de tentar reverter o apoio já anunciado pelo partido à reeleição de José Maranhão (PMDB). Os dissidentes petistas alegam que o partido foi humilhado publicamente com a exclusão do vice-governador Luciano Cartaxo da chapa majoritária do PMDB e quer apresentar ao presidente nacional, José Eduardo Dutra, sua indignação e uma proposta para anular a aliança.

O grupo é formado pelos vereadores Nelson Lira e Benilton Lucena, pelo deputado federal Luiz Couto, pelos secretários municipais Jorge Camilo e Lucius Fabiani, pelo ex-prefeito de Serra Branca, Zizo Mamede, pelo vice-prefeito de Catolé do Rocha, Fabrício Formiga, pelo presidente do PT da capital, Antônio Barbosa e outros dirigentes petistas.

Nesta terça-feira, 11, Luiz Couto tem uma audiência agendada com o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, em Brasília. Nesse encontro, ele vai solicitar uma data para que a comissão petista paraibana converse com a executiva nacional e exponha sua tese. Em resumo, eles vão protestar contra a exclusão de Luciano Cartaxo da chapa majoritária e alegar que o adversário de Maranhão, Ricardo Coutinho oferece a possibilidade de incluir o PT em sua vice ou mesmo em um dos cargos para o Senado.

– Passamos por uma situação vexatória com o PMDB e agora Ricardo Coutinho, que quer votar em Dilma Rousseff, oferece o que Maranhão nos recusou – disse Jackson Macedo, vice-presidente do PT de João Pessoa.

Segundo ele, o presidente estadual do partido, Rodrigo Soares, também será buscado pelos dissidentes, com a mesma finalidade de reverter o apoio a José Maranhão:

– Estamos chamando o feito à ordem. Não podemos continuar com essa discussão de palanque armado que veio desde o PED. O que está em jogo é a imagem do PT da Paraíba.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.