Deputado da base do Governo afirma ter dossiê contra OS que vai gerir o Hospital de Trauma

O deputado estadual Tião Gomes (Avante) informou ter recebido um dossiê com o que chamou de “provas inquestionáveis” relacionadas à nova Organização de Saúde que deverá gerir o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. As informações, de acordo com o deputado, sugerem que a OS faça parte “de uma grande máfia de organizações de Saúde que atuam no Brasil”.

O documento, que foi entregue ao deputado por um profissional da área que atuou na OS mostraria irregularidades da empresa Santa Casa de Birigui, a mesma que venceu a licitação para gerir o Trauma de João Pessoa, conforme anunciou o secretário de saúde do estado, Geraldo Medeiros.

“A Paraíba recentemente viveu um escândalo de grandes proporções por não ter analisado a vida pregressa da Cruz Vermelha. Na época, o ex-governador Ricardo Coutinho disse que a Cruz Vermelha seria internacional e idônea. Enganaram Ricardo, mas João eu não vou deixar enganar”, disse o parlamentar.

O deputado aliado do governo afirmou que a intenção de seu alerta é evitar que, no futuro, a Saúde da Paraíba não ocupe as páginas policiais do noticiário nacional mais uma vez.

“Basta apenas o secretário Geraldo Medeiros acessar o Google e ver notícias como as que li no dossiê entregue a mim sobre essa não muito santa casa de misericórdia de Birigui, acusada de ter os mesmos modus operandi da antiga gestora do Trauma de João Pessoa, a Cruz Vermelha, como por exemplo, dar mimos milionários a alguns dos seus contratantes. Essa empresa está sendo alvo de uma CPI na maior Assembleia Legislativa do Brasil que é a do Estado de São Paulo. Estou inclusive, à disposição do governador e do secretário de saúde para disponibilizar uma cópia do dossiê que a mim foi entregue. Como deputado da base, não, posso me calar e deixar que o meu Governador João Azevedo e o secretário Geraldo Medeiros sejam enganados ou tomem qualquer decisão antes de ler o que tenho em mãos”, finalizou o deputado Tião Gomes.

O ParlamentoPB procurou o secretário Geraldo Medeiros, que fez o seguinte comentário a respeito das declarações de Tião: “O critério de seleção é eminentemente técnico e realizado pela COMISSÃO DE AVALIAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DA Secretaria de Estado da Saúde JUNTAMENTE COM A SUPERINTENDÊNCIA DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.