Deputado acionará MP e TCE para investigar suposto desvio de verba na Prefeitura de Dona Inês

O deputado estadual Tião Gomes (Avante) vai acionar o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) pedindo investigação dos órgãos para apurar denúncias contra o prefeito João Idalino (PSD), que teria cometido supostos crimes de estelionato, falsidade ideológica e desvio de recursos públicos na Prefeitura de Dona Inês.

A denúncia foi apresentada pelo vereador Damásio Berto na tribuna da Câmara de Dona Inês, e repercutida na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

Conforme dados apresentados pelo deputado, documentos comprovariam a destinação de R$ 65.976 mil para pagar os serviços de uma retroescavadeira, usada na limpeza e manutenção de barreiros e açudes na zona rural do município em nome José Júnior da Silva, mas o valor teria sido pago através de depósito em conta pessoal e outros cheques teriam assinaturas supostamente falsas.

“O vereador Damásio Berto oficializou essa denúncia na Câmara de Dona Inês e após verificar a documentação que o vereador me apresentou, confirmei que realmente é um caso grave, e, portanto, vou acionar o Ministério Público, o TCE e até a Polícia Federal para que apurem essas irregularidades com o dinheiro público. São cheques de valores altos, com assinaturas divergentes dos documentos de identidade, além de pagamentos irregulares”, comentou o deputado.

Ainda segundo denúncia apresentada por Tião Gomes, “em dois dos cheques não havia assinatura de endosso, e nos outros, com valores de R$ 11.400 e outro de R$ 37.677, constavam assinaturas de endossos, só que todas divergentes da assinatura constante na cédula de identidade de José Júnior da Silva”.

“Outra fato grave constatado, é que em um dos cheques a assinatura do endosso é muito semelhante a assinatura do prefeito. Nesse caso, pode se configurar em crime de falsificação de documentos públicos. Dos cheques apresentados pelo vereador, dois deles são oriundos de um talão de cheques da Prefeitura de Dona Inês no ano de 2013. Isso agrava ainda mais a denúncia e vamos cobrar dos órgãos competentes rigor nas investigações”, falou o deputado Tião Gomes.

O ParlamentoPB tentou ouvir o prefeito João Idalino a respeito das denúncias, mas o telefone dele estava desligado. A reportagem deixou mensagem e está à disposição para que o gestor possa apresentar sua versão para os fatos.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.