Daniella Ribeiro quer a Paraíba incluída na Transnordestina

A deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) está defendendo a inclusão do Estado da Paraíba no Projeto da Nova Transnordestina, do Governo do Federal.

Para tanto, a parlamentar apresentou requerimento de número 2595/2011, no Poder Legislativo, aprovado por unanimidade, solicitando ao governador do Estado, aos deputados estaduais, aos deputados federais, aos senadores da bancada da Paraíba no Congresso Nacional, às entidades de classe, à Imprensa, uma ampla mobilização junto ao Governo Federal e à Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN), visando a inclusão do Estado da Paraíba no Projeto da Nova Transnordestina.

A parlamentar disse que é imperativo que o Estado da Paraíba seja contemplado com esse benefício, já que apenas os Estados do Maranhão, Piauí, Ceará e Pernambuco estão beneficiados com a Nova Transnordestina. O investimento total, incluindo linha férrea, pátios de carregamento e terminais marítimos, é de R$ 4,5 bilhões – dos quais R$ 1 bilhão serão recursos próprios da Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN), R$ 823 milhões do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor), R$ 2,27 bilhões do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e R$ 400 mil do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Daniella ressalta que o faturamento da Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN), conforme matéria publicada na Imprensa, aumentou 44 por cento na região em 2007, enquanto que na Paraíba o percentual atingiu 148 por cento apenas com o transporte de carga, quando comparado ao ano anterior. Porém não há perspectiva de se ampliar o investimento no ramal paraibano.

Acentuou que a malha ferroviária sofre com a ação do tempo, sem os investimentos para a manutenção e inserir o Estado na rota de escoamento dos minérios, exportação da produção e da futura exploração de petróleo. A malha sem investimentos está se sucateando e aguardando investimentos. A Nova Transnordestina terá trens transportando 11 vezes mais do que as máquinas atuais, o que elevará a capacidade de escoamento, consumindo 80% menos combustível e reduzindo em quatro vezes o custo operacional.

Daniella Ribeiro disse que as obras da Ferrovia Transnordestina vão empregar 11.300 trabalhadores pernambucanos. O anúncio foi feito pelo Governo do Estado. Os trabalhos serão divididos em três turnos e os trechos que cortam Pernambuco têm um custo estimado em mais de R$ 2 bilhões.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.