Conselho Superior do MPPB tem nova formação

Os procuradores de Justiça Nelson Lemos, Kátia Rejane Medeiros, José Roseno Neto, Marcos Navarro e Marilene Carvalho foram os eleitos para compor o Conselho Superior do Ministério Público, nas eleições ocorridas nesta terça-feira (14), dia dedicado à instituição ministerial.  Dos 217 membros aptos a votar, 197 compareceram às urnas.

O mais votado na eleição foi o subprocurador-geral de Justiça, Nelson Lemos, que obteve 141 votos. Em segundo lugar ficou a procuradora Kátia Rejane, com 139 votos, seguida de José Roseno, com 137. O procurador Marcos Navarro obteve 117 votos e a quinta colocada foi Marilene Carvalho. Os demais candidatos ficaram na condição de suplentes: Francisco Sagres, Lúcia de Fátima Farias e José Raimundo de Lima (36). Os três ficaram na suplência do Conselho.

Ao falar sobre sua votação, o subprocurador-geral Nelson Lemos atribuiu a vitória ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelo procurador-geral Oswaldo Trigueiro do Valle Filho a frente do Ministério Público da Paraíba. “É o reconhecimento dos colegas do que o doutor Oswaldo vem fazendo. Agradeço aos colegas que me deram esta votação e afirmo que estou para ajudar no que for necessário”, afirmou Nelson.

O procurador de Justiça José Roseno Neto também agradeceu a todos que votaram em seu nome para compor o Conselho Superior. “Ter o reconhecimento e a confiança dos colegas nos envaidece, pois todo o trabalho que procuramos desenvolver é em favor da instituição. No Conselho irei continuar defendendo as prerrogativas do Ministério Público”, disse José Roseno.

A eleição para escolha dos novos cinco membros do Conselho Superior do Ministério Público da Paraíba aconteceu durante todo o dia, no Auditório da sede da Procuradoria Geral de Justiça. A Comissão Apuradora foi composta pelos promotores Jacilene Faustino Gomes, João Manoel de Carvalho Costa Filho e José Guilherme Soares Lemos.

O Conselho Superior do Ministério Público é um órgão deliberativo da Administração Superior da Instituição, incumbido de fiscalizar e superintender a sua atuação, bem como velar pelos seus princípios institucionais. É integrado pelo procurador-geral de Justiça, pelo corregedor-geral do Ministério Público, na qualidade de membros natos, e por cinco procuradores de Justiça, eleitos bienalmente.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.