Comitê de Crise do IFPB prorroga suspensão das atividades presenciais até junho

 

O Comitê do IFPB responsável pelo enfrentamento da disseminação e combate à Covid-19 reuniu-se por videoconferência ontem (26) e aprovou a recomendação, ao Conselho Superior do IFPB, de prorrogar a suspensão das atividades acadêmicas presenciais no âmbito do Instituto Federal da Paraíba até 30 de junho.

A reunião foi presidida pelo reitor Nicácio Lopes, que inicialmente falou sobre o cenário atual da pandemia no País e no Estado da Paraíba, recomendando que todos continuem a se pautar pelas orientações das autoridades sanitárias com vistas a manter a saúde e preservar a vida.

O reitor Nicácio Lopes  esclareceu que toda a rede de institutos federais continua com as atividades presenciais suspensas. Lembrou que o IFPB está mantendo todas as recomendações sanitárias recomendadas pelas autoridades de saúde com vistas à preservação da vida. Segundo o reitor, atualmente observa-se uma leve melhora na situação do Estado da Paraíba e no País, mas o número de casos e de mortes continua ainda num patamar muito elevado. Diante disso, o reitor Nicácio Lopes recomendou uma nova prorrogação da suspensão das atividades presenciais no âmbito do IFPB até 30/06/2021, sendo aprovada pelo Comitê. A recomendação do Comitê de Crise será levada ao Conselho Superior do IFPB, para apreciação.

Durante a reunião o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Manoel Pereira de Macedo Neto, falou sobre a campanha IFPB Solidário, destacando a formação dos comitês locais. Cerca de 500 cestas já foram distribuídas durante o mês de abril e a arrecadação continua. O reitor Nicácio Lopes destacou que a campanha está inserida nas ações de enfrentamento da Covid-19 .

VEJA TAMBÉM

1 comentário

  • J. Cícero Alves
    08:40

    O Dr. Nicácio Lopes está coberto de razão.

    Enquanto não se verificar uma redução significativa no número de óbitos e casos confirmados de Covid-19, será necessário manter as medidas restritivas e preventivas, pelo menos até que se verifique um expressivo achatamento da “curva epidêmica”, para evitar uma propagação ainda maior dessa doença infecciosa que atinge o mundo inteiro e que, segundo a OMS, está longe de ser erradicada.

    Como se sabe, a propagação do coronavírus acontece de pessoa para pessoa. E o risco de contágio é tanto maior, quanto maior for o nível de aglomeração no ambiente, bem como o grau de interação entre as pessoas.

    Escolas são locais de muita aglomeração. Um estudante infectado , dentro de uma sala de aula, poderá infectar outros, e quanto maior o número de infectados, mais célere é a disseminação do vírus.

    O fato é que, embora a grande maioria das pessoas tenha consciência da gravidade da pandemia, há aqueles que não se importam com os perigos que correm circulando por aí sem a mínima proteção pessoal contra a Covid-19, acham que se trata de uma “gripezinha” e acabam desrespeitando os protocolos sanitários estabelecidos pelo poder público.

    Nessa perspectiva, bastante acertada a recomendação dirigida ao Conselho Superior do IFPB, de prorrogar a suspensão das atividades acadêmicas presenciais até 30 de junho, o que certamente será aprovado pelo órgão máximo da referida instituição.

    É melhor prevenir, do que remediar!!

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.