Ciro critica PPS e diz que governo deve proteger poupança

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) criticou nesta sexta-feira a iniciativa do PPS em reclamar em propagandas políticas contra possíveis alterações na remuneração da poupança. Durante evento da Força Sindical pelo 1º de Maio, em São Paulo, ele disse que "o povo" não vai ser alvo de "qualquer irresponsabilidade política".

"O PPS cometeu um gravíssimo erro. Não há necessidade nenhuma de se alterar as condições para o poupador brasileiro", disse. "O que é preciso fazer é não deixar o megaespeculador atrapalhar a vida desse poupador", acrescentou.

Ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva atacou veladamente o PPS sem citar o nome da sigla, ao afirmar que "um partido que teve uma atitude insana, mentirosa, de irresponsabilidade total, dizer que o governo brasileiro iria mexer na poupança". Segundo Lula, "o povo brasileiro me conhece, sabe do meu comportamento, sabe que eu não iria tomar nenhuma medida que prejudicasse".

Por meio de nota, o presidente do PPS, Roberto Freire, disse que "Lula está nervoso porque quer tungar a poupança para atender aos interesses dos bancos". A propaganda política do partido de 10 minutos vai ao ar na noite de hoje (30).

Entenda a mudança na poupança

Com a queda da taxa básica de juros, a Selic, os juros da poupança acabam sendo mais atrativos do que outros investimentos. A preocupação do governo é que os grandes investidores tirem dinheiro da renda fixa, por exemplo, e passem para a poupança, reduzindo o volume de financiamento no país. A Selic está em 10,25% ao ano, a menor taxa já vista.

Uma das vantagens da poupança é que não há cobrança nem IR (Imposto de Renda) nem taxa de administração, como ocorre nos fundos. A taxa de administração tem um custo que oscila normalmente entre 1% e 4% ao ano. E como a queda dos juros diminui o rendimentos dos fundos, fica mais vantajoso investir na poupança.

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.