Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Cinco são presos por venda de remédios falsificados

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

O Ministério Público da Paraíba, através da Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos do Consumidor da Capital, está coordenando, desde às 8h de hoje, a “Operação Sequela”. O objetivo é combater a venda de medicamentos falsificados e contrabandeados nas farmácias e drogarias localizadas em municípios da Grande João Pessoa. Dados parciais revelam que, até agora, pelo menos, cinco pessoas foram presas e vários medicamentos foram apreendidos.

De acordo com o promotor de Justiça do Consumidor, Francisco Glauberto Bezerra, uma  farmácia foi fechada na tarde de ontem, no Bairro das Indústrias, em João Pessoa. O dono do estabelecimento foi preso e dentre as irregularidades encontradas estava a comercialização de “Ciales” falsificado. O medicamento é usado para o tratamento da disfunção erétil.

Desde as 8h da manhã de hoje, mais quatro proprietários de farmácias foram presos, dois deles em Mangabeira, na Capital; um em Santa Rita e outro em Bayeux. Além de encontrar medicamentos da marca “Ciales”  falsificados, a equipe de fiscalização apreendeu o medicamento da marca “Pramil” (também usado no tratamento da disfunção erétil) contrabandeado. “Foram encontrados também cinco tipos de medicamentos que só poderiam ser distribuídos na rede hospitalar do SUS (Sistema Único de Saúde). Esses medicamentos foram desviados e estavam sendo comercializados nas farmácias. Outro problema constatado é que as farmácias não armazenam os medicamentos controlados de acordo com a lei, o que facilita, inclusive, o tráfico de drogas”, acrescentou o promotor de Justiça.

A “Operação Sequela” está sendo realizada com o apoio da Polícia Federal de Brasília, do Setor de Segurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), das Vigilâncias Sanitárias da Paraíba e do município de João Pessoa, do Procon/PB, do Fisco/PB, do Corpo de Bombeiros e das Polícias Civil e Militar. “Escolhemos esse nome para a operação porque sabemos dos riscos do consumo de medicamentos falsificados: as pessoas morrem ou ficam sequeladas!”, protestou Glauberto Bezerra.

Coletiva – O procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho; o promotor de Justiça do Consumidor Francisco Glauberto Bezerra e representantes da PF de Brasília, Anvisa, Fisco/PB e demais órgãos que participam da “Operação Sequela” darão uma entrevista coletiva à imprensa, nesta quinta-feira, às 16h, no auditório do prédio anexo do Ministério Público da Paraíba, que fica na R. Rodrigues de Aquino, s/n.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

UEPB: uma crise democrática

Confusão continua: TRE nega ter chancelado posse de Raissa Lacerda na Câmara

Anteriores

IMG-20240618-WA0138

Procon-JP encontra variações de até 246,43% nos preços das bebidas em supermercados

o-cantor-nattan-anuncia-a-estreia-do-evento-desman-1695331973

São João 2024 de Patos abre com show de Nattan nesta quarta

e4370692-55ce-4115-947a-1e584ab1b927

Semob-JP realiza esquema de trânsito e transporte durante São João da capital

65612db5-e6db-4224-b601-9d47282b0927

Aeroporto de Campina Grande terá casais quadrilheiros e trios de forró

WhatsApp Image 2024-06-19 at 17.17.41

Polícia Federal da Paraíba investiga circulação de cédulas falsas em Bayeux

ffraz_abr_20180922_1659

Vacinação contra Poliomielite é prorrogada em João Pessoa

Sedes_entrega-milho-04

Prefeitura de João Pessoa realiza entrega de milho verde para famílias em vulnerabilidade social

atlas

Paraíba é o estado com a terceira menor taxa de homicídios do Nordeste

https__img.migalhas.com.br__SL__gf_base__SL__empresas__SL__MIGA__SL__imagens__SL__2024__SL__06__SL__10__SL__08d945a5-c46d-4e3e-a3d0-b535cc2f010c.jpg._PROC_CP65

Município de Cabedelo deve pagar indenização a criança esquecida em ônibus escolar

elba

São João de João Pessoa traz Elba Ramalho na noite de abertura