Cícero assina ordem de serviço para reforma de mais uma escola em Mangabeira

O prefeito Cícero Lucena e o vice-prefeito Leo Bezerra autorizaram, na manhã desta segunda-feira (17), o início das obras de reforma da Escola João Gadelha, no bairro de Mangabeira. O ato marca a retomada da maratona de ordens de serviços para reestruturação da Rede Municipal. Esta é a 29ª unidade a passar por intervenções durante a atual gestão, compondo um pacote de 45 escolas que estavam fechadas devido ao abandono das obras pelas construtoras.

“Nosso foco para cuidar das crianças é garantir as condições ideais de ensino e aprendizado. Isso acontece com as reformas estruturantes, com a garantia de equipamentos tecnológicos, com a oferta de atividades complementares de esporte e cultura. A educação é o caminho para uma vida melhor e para uma cidade mais justa e humana”, afirmou. O gestor foi o responsável pela ampliação da escola, em 1998, e também reformou a unidade em seu segundo mandato, no ano de 2004.

A Escola João Gadelha atende a 325 alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I. A unidade vai receber investimentos de R$ 1,7 milhão, que serão aplicados em reforço estrutural, cabeamento estruturado, impermeabilização, manutenção ou substituição do piso, esquadrias, louças e metais, reforma da calçada e fachada e adequação de toda a acessibilidade, entre outras intervenções.

A secretaria municipal da Educação, América Castro, registrou que só no bairro de Mangabeira cinco unidades já estão com obras em andamento. “Eram obras que estavam paradas impossibilitando a continuidade das aulas. Conseguimos recontratar, fazer uma nova planilha e agora não só reestruturar o prédio, mas também modernizar o aprendizado com tecnologia”, destacou.

O diretor administrativo da unidade, Nildo Vaz, destacou os oito anos de luta. “Batalhamos muito por essa escola, nos tornamos referência em educação especial e lutávamos pela reforma. Houve muita promessa e pouca ação, mas hoje está se tornando realidade e só temos a agradecer”, destacou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.