Catador é acusado de incendiar barracas no lixão de Patos

A atitude criminosa se deu ontem à noite, por volta das 20h. O catador de lixo, Francisco da Silva Pereira, está sendo acusado de ser o autor do delito. Ele ateou fogo, ainda, em várias barracas no lixão da cidade de Patos, causando prejuízos financeiros aos outros catadores. Um cachorro, que estava amarrado, foi pego pelas chamas e morreu carbonizado.
 
A queima dos dejetos no lixão é condenável, pois faz com que toda a fumaça seja levada, pelo vento, para dentro da cidade. Segundo a presidente da Associação dos catadores, Maria Nilva Gomes, essa não é a primeira vez que Francisco da Silva causa problemas. “Toda vez que ele bebe, cria problemas. Desta vez ele foi denunciado e vai pagar pelo crime que cometeu; muita gente teve prejuízos aqui; uns de até R$ 300,00 de material reciclável que estava separado para a venda”, confirma.

Ao tomar conhecimento do problema, o prefeito Nabor Wanderley, juntamente com o Secretário de Agricultura e Meio ambiente, Sebastião dos Santos Lima, foram até o local. O corpo de bombeiros foi acionado e passou toda a manhã de hoje no lixão, tentando amenizar a fumaça. A operação foi comandada pelo tenente Perônico. Um carro-pipa da prefeitura ajudou na ação. Uma retro-escavadeira auxiliou fazendo valas e juntando o lixo.

“Essa questão do lixo é muito séria. Patos é uma cidade que não suporta mais um local como esse. Só vamos sossegar quando o aterro sanitário for feito. Já compramos um terreno, próximo a Cibrazen, saída para Pombal, e assim que conseguirmos os recursos, vamos construí-lo”, disse o prefeito.
 
A Polícia Militar chegou ao lixão por volta das 8h30. Depois de colher todas as informações, a guarnição empreendeu diligências na tentativa de prender o suspeito. Francisco da Silva Pereira foi pego no bairro das Placas e levado para a 5ª delegacia de polícia civil. Duas testemunhas foram chamadas para depor. Fotos serviram de provas do crime. O caso está sendo conduzido pela delegada plantonista Ana Valdenice.
 
“Além de ser responsabilizado por incêndio, confirmadas as denúncias, o acusado pode ser enquadrado também por crime ambiental”, finalizou a delegada.

Coordenação de Comunicação de Patos
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.