Cartaxo cobra reabertura do Pavilhão do Chá

O deputado estadual Luciano Cartaxo (PT) está cobrando da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) a reabertura imediata do Pavilhão do Chá, que está fechado há mais de quatro anos. O local foi restaurado e reinaugurado, em agosto do ano passado, mas segundo taxistas, comerciantes e pessoas que trabalham nas proximidades, continua abandonado, servindo como abrigo para vândalos, usuários de drogas e profissionais do sexo, além de ser ponto de assaltos.
          
O taxista José Roberto da Costa, que há anos trabalha no local, diz que a situação do Pavilhão do Chá é uma desmoralização e que o número de passageiros diminuiu. “O Pavilhão do Chá só está servindo para o uso de drogas e bagunça. Faz quase um ano que houve a inauguração, mas a estrutura já esta toda suja e se quebrando e não apareceu ninguém até agora pra administrar, só pra destruir”, afirmou.

O Tribunal de Justiça fica ao lado da Praça Venâncio Neiva e, segundo Nilo Franco, que é servidor do Tribunal, a verba poderia ter sido reutilizada. “Só fizeram gastar dinheiro e agora ninguém pode utilizar. Poderiam ter gasto o recurso em outra área, principalmente saúde. No final de semana, a praça vira uma baderna. Estão destruindo o patrimônio público”, ressaltou.

A Igreja Adventista também fica próxima à praça e, com medo da violência, o pastor Marcos Rodrigues teve que mudar o horário dos cultos de domingo. “Ficamos felizes quando foi inaugurado, porque imaginávamos que iria movimentar esse espaço localizado numa área tão nobre e não sabemos o porquê ainda está fechado. Nossos membros estão com medo ao ponto que tivemos que antecipar o horário do culto no domingo, que antes era às 19h30, e agora é às 18h”, esclareceu.

O professor Camilo Lelis trabalha na Academia de Comércio Epitácio Pessoa, ao lado da praça, e lamenta a situação. “A reforma foi feita no período político para mostrar serviço, mas continua a mesma coisa e ninguém sabe o que vai ser feito. Mudou a aparência, mas continua sendo frequentada por drogados e prostitutas. Lembro que, anos atrás, o Pavilhão do Chá era bem frequentado e as famílias traziam as crianças para passearem nos finais de semana. Era realmente uma área de lazer”, recorda.

Um comerciante que trabalha na área e não quis se identificar, diz que a praça está intransitável. “Chegou ao ponto de termos que desviar o caminho, mudando o percurso para não passar pelo meio da praça. Queria que pelo menos os guardas municipais ou a polícia estivessem presentes para dar mais segurança”, afirmou.

O deputado Luciano Cartaxo ressalta que a reabertura precisa ser urgente. “Vejo com profunda tristeza que o Pavilhão do Chá está há mais de quatros anos sem funcionar. Como vereador, realizamos audiência pública, apresentamos proposta, e o que vemos hoje é o abandono completo de um equipamento que poderia ter sido devolvido às famílias pessoenses. Vamos nos empenhar para que essa reabertura seja imediata”, afirma.

A situação de abandono do Pavilhão do Chá vem sendo denunciada desde 2007 quando foi realizada uma sessão especial na Câmara de Vereadores proposta pelo então vereador Luciano Cartaxo.

Histórico – Segundo informações extraídas na Internet, a Praça Venâncio Neiva, onde está localizado o Pavilhão do Chá, foi construída pelo presidente Camilo de Holanda, em 1917. Destinava-se à prática da patinação e contava também com jardins, fontes e coretos. Testemunhas da época dizem que grande número de pessoas ia ao local nas tardes de domingos e feriados. O presidente João Pessoa demoliu a pista de patinação, mandando erguer o pavilhão central para fins de serviço dos chás das cinco, no estilo britânico. A partir daí, passou a chamar-se Pavilhão do Chá.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.