Câmara de Bayeux analisa cassação de Berg Lima

O plenário da Câmara Municipal de Bayeux está reunido desde o início da manhã desta quinta-feira (3) para votar o pedido de cassação do mandato do prefeito Berg Lima. A sessão começou começou por volta das 8h30 e deve ser longa, segundo informou o vereador Rone Alencar (PMN).

Berg Lima é acusado de ter contratado veículos irregulares para a prefeitura de Bayeux. Segundo a denúncia feita pelo morador Astero Santos, os automóveis sequer existiam. Ele citou a locação de caminhões que nunca teriam estado na cidade e sequer haviam sido abastecidos mas que custaram cerca de R$ 30 mil aos cofres do município.

No dia 20 de dezembro último o relatório que pedia a cassação de Berg, elaborado pelo vereador Rone Alencar, foi aprovado por unanimidade pelos integrantes da Comissão Processante da Câmara.

O prefeito de Bayeux foi preso no dia 5 de junho depois de ter sido filmado recebendo dinheiro de um empresário de Bayeux para liberar o pagamento de um crédito referente a um contrato celebrado na gestão anterior. O gestor, contudo, alegou que o dinheiro era fruto de um empréstimo. No dia 28 de novembro, depois de quatro meses de prisão, Berg foi solto com a concessão de um habeas corpus, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Já no dia 18 de dezembro, com decisão liminar do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Berg conseguiu o direito de assumir a prefeitura, o que se efetivou no dia seguinte.

Caso a Câmara casse o mandado do prefeito, a eleição para escolha do substituto será feita de forma indireta, através dos vereadores de Bayeux.

Comentários