Cabo Gilberto acusa Adriano Galdino de mentir sobre ameaças de morte e cobra provas

O deputado estadual Cabo Gilberto acusou o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, de estar mentindo em relação as denúncias de ameaças de morte contra ele e sua família.

“É mais uma mentira dele. Ele sim, é uma verdadeira fake news”, disse Cabo Gilberto em portagem nas redes sociais.

O parlamentar cobrou, inclusive, que o deputado Adriano Galdino apresente provas.

“O presidente da ALPB diz que está sofrendo ameaça de morte. Cadê as provas dessas ameaças?”, declarou Cabo Gilberto.

Os ataques foram revelados pelo deputado adriano Galdino durante a sessão ordinária desta terça-feira, 15. Adriano acrescentou que não somente ele, mas também uma das filhas foi alvo de ameaça por causa da postura do pai à frente da Casa Epitácio Pessoa.

“São várias ameaças de morte. Passaram do campo político ideológico e foram para o campo pessoal, inclusive com ameaças até a minha própria família. Um cidadão ameaçou até uma das minhas filhas. Agressões de uma forma muito violenta”, disse Galdino.

Segundo o presidente da Assembleia, as ameaças, feitas pelas redes sociais, é uma coisa totalmente planejada, organizada para agredi-lo enquanto cidadão e deputado. Sem citar nomes, ele disse, inclusive, que sabe de onde vem as ameaças.

“Criaram uma estrutura na rede social para me agredir durante toda a semana, com diversas ameaças de morte. Não foi só uma, foram diversas. Nós sabemos de onde parte isso, temos consciência de onde vem toda essa organização, que busca, através da intimidação, através da ameaça, querer vencer os debates que não se consegue vencer no voto”, declarou.

Segundo Adriano Galdino, as ameaças estão relacionadas ao seu posicionamento em torno do projeto aprovado recentemente na Assembleia, do Poder Executivo, que beneficiou os policiais militares.

Governador manda apurar ameaças

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) lamentou as ameaças feitas contra o presidente da Assembleia Legislativa por causa da rejeição de uma emenda que contemplava os policiais paraibanos.

Mais do que lamentar o episódio, João determinou que o caso seja apurado: “Determinamos a imediata investigação do caso, diante da gravidade dos fatos”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.