Buega Gadelha fala sobre prisão e nega participação em irregularidades

O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), Francisco Benevides Gadelha, mais conhecido como Buega Gadelha, concedeu no final da tarde desta quinta-feira (21) uma entrevista coletiva sobre o episódio de sua prisão, ocorrida na última terça-feira, 19, no âmbito da Operação Fantoche, da Polícia Federal com a colaboração do Tribunal de Contas da União (TCU).

Ele negou envolvimento em qualquer ato ilícito e disse que não tem ainda consciência do que foi acusado.

“Não tenho consciência do que fui acusado. Fui ouvido e depois me dirigi à superintendência de polícia, passei por audiência de custódia e fiz exame de corpo de delito no IML”, disse durante a coletiva, ressaltando que foi muito bem tratado na sede da Polícia Federal em Brasília.

“Essas coisas aconteceram assim com uma rapidez impressionante”, acrescentou, informando que não teve conhecimento do inquérito da Polícia Federal.

Disse que não foi afastado da Fiep, mas do Sesi. Ele disse, entretanto, que vai tirar uma licença de 15 dias porque todos os órgãos do sistema S ficam no mesmo prédio.

Magno Rossi, primeiro vice-presidente da Fiep, segundo Buega, será o seu substituto na presidência da Federação durante o seu período de afastamento.

Na ocasião ele se dirigiu aos colaboradores e funcionários do sistema, para quem mandou uma mensagem: “Quero dizer a todos os colaboradores, todos os funcionários, que podem ficar tranquilos que Francisco Benevides Gadelha não tem nenhuma culpa no cartório. Fiquem tranquilos que nunca ninguém pegou dinheiro do Ministério do Turismo, do Ministério da Cultura”, declarou.

Toda a entrevista foi transmitida ao vivo pelo ParlamentoPB em seu perfil no Instagram: @parlamentopb

A entrevista foi realizada no Hotel Sapucaia, em João Pessoa. Os representantes dos sindicatos que integram a Fiep participaram da coletiva, manifestando apoio a Buega.

O vice presidente do Sinduscon JP, Wagner Breckenfeld, que acompanhou a coletiva, ressaltou a trajetória de Buega na Fiep, como empresário, na política e na vida pessoal e que, segundo ele, em toda sua trajetória tem prestado um grande serviço a sociedade.

“A gênte vê em Buega uma figura que nos representa de forma muito legítima e com competência. Ponho toda minha fé e credibilidade na honradez de Buega”, declarou, afirmando que foi pego de surpresa com o episódio da Operação Fantoche.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.