Bonifácio questiona mandato de Marcondes Gadelha e Manoel Junior

O 1º suplente de deputado federal pela Paraíba Bonifácio Rocha de Medeiros apresentou ações no Tribunal Superior Eleitoral em que pede a decretação da perda do mandato dos deputados federais Marcondes Gadelha e Manoel Junior, por suposta infidelidade partidária.

Os deputados foram eleitos pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e, de acordo com o suplente, Marcondes Gadelha  e Manoel Junior deixaram a legenda, sem justa causa,  para se filiarem, respectivamente,  ao Partido Social Cristão (PSC) e ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Em setembro deste ano, o deputado Manoel Junior pediu ao TSE a declaração de justa causa para deixar o PSB, com o argumento de que integra o grupo de fundadores do Partido Socialista da República (PSR) e que a Lei Eleitoral não permite duplicidade de filiação. Todos esses processos estão sendo analisados pelo ministro Marcelo Ribeiro.

Justa Causa

A resolução 22.610/07 disciplina que o partido político pode pedir a decretação da perda de cargo eletivo em decorrência de desfiliação partidária sem justa causa. Caso o partido não formule o pedido dentro de 30 dias após a desfiliação, o Ministério Público ou  quem tenha interesse jurídico pode pedir a decretação da perda do mandato.

A mesma norma elenca quatro motivos como justa causa para se deixar uma legenda sem que haja a perda do cargo: incorporação ou fusão do partido; criação de novo partido; mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário e grave discriminação pessoal.

Agência TSE

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.