Associação da Polícia civil defende desmilitarização e carreira única

A Associação dos Policiais Civis de Carreira do Estado da Paraíba defendeu dois temas polêmicos durante a segunda etapa de discussões sobre os sete eixos temáticos abrangidos pela 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg) na manhã de ontem. Flávio Moreira e Adryana Cavalcanti, presidente e conselheira fiscal da Associação dos Policiais Civis da Paraíba (Aspol), debateram a valorização profissional e gestão em segurança pública, e escolheram, junto com representantes da sociedade civil, gestores e trabalhadores de todo o Brasil, 20 diretrizes que vão nortear a segurança pública no país.

Na tarde de ontem, os participantes escolheram cinco princípios entre os 26 estabelecidos durante as etapas estaduais da conferência.

“Entre as idéias defendidas pelas diversas entidades policiais civis do Brasil, por muitas instituições policiais militares e pela sociedade civil, estão a desmilitarização, a aprovação de um piso mínimo nacional para os trabalhadores em segurança, carreira única para as Polícias e a aprovação das PECs. Nos grupos de trabalho, destacamos que alguns trabalhadores não podem ser beneficiados em detrimento de outros, como no caso dos delegados, que não poderiam impor a generalização das PECs, para colocar em pauta um interesse específico, que somente os beneficiaria e que foi prontamente combatido pelos presentes.”, esclareceu Moreira.

“As discussões foram acaloradas, na tentativa de se especificar e restringir as possibilidades de que a Polícia Civil não seja inclusa e favorecida nos debates. Estamos participando dessa conferência para defender e valorizar a nossa categoria, além de contribuir principalmente para o aperfeiçoamento do modelo de segurança pública do país”, destacou o presidente da Aspol.

“Na tarde de hoje teremos um momento interativo, no qual todos poderão dar idéias sobre as discussões ocorridas em outros eixos e grupos de trabalho. Mais tarde, elegeremos, cada grupo, as dez diretrizes prioritárias em cada eixo”, complementou Adryana Cavalcanti.

Mais informações sobre a 1ª Conseg podem ser obtidas através do site www.conseg.gov.br.

Interação – A 1ª Conseg tem sido um espaço de integração entre policiais civis do país, que trazem ao conhecimento de todos a realidade de trabalho e gestão de seus estados. “Saliento a presença de outros profissionais de segurança do Nordeste nos eixos que estamos debatendo, como Sérgio Leite, agente de Polícia Civil e Deputado Estadual pelo PT de Pernambuco, que juntamente conosco e com os demais representantes, protagonizam a defesa dos interesses dos trabalhadores em segurança pública”, frisou o presidente da Aspol.

Audiência com o Governador – Na noite de ontem, o Secretário Gominho, que também participa da 1ª CONSEG, confirmou a audiência do Governador José Maranhão com os policiais civis, representando pela Aspol, para o dia 01 de setembro, às 10:30h, no Palácio da Redenção. Na ocasião serão levados ao conhecimento do Governador os pleitos e argumentos da categoria.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.