Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Após anúncio de reajuste para policiais, médicos cobram melhorias salariais para a categoria

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Após o anúncio de melhorias para as Forças de Segurança, outras categorias estão reivindicando reajuste ao governador João Azevêdo.  O Sindicato dos Médicos da Paraíba (Simed) lamentou, em nota, a falta de comprometimento do governo da Paraíba com outras categorias, como os profissionais de saúde.

De acordo com o presidente do Simed-PB, Márnio Costa, até agora o governo não recebeu o sindicato para discutir a renegociação nos salários dos médicos. Segundo ele, o sindicato tenta, desde novembro de 2021, uma reunião com o governo da Paraíba para negociar um reajuste salarial para a categoria médica, sem sucesso. “Apenas as prefeituras de João Pessoa e Cabedelo receberam representantes do sindicato e ouviram as pautas de reivindicações da categoria. Encaminhamos um ofício ao governo estadual, mas não recebemos nenhuma resposta até agora”, afirmou Márnio Costa.

A decisão que afeta o reajuste dos militares, se deu após protestos da categoria. No primeiro momento, a administração ofereceu 80% de incorporação da bolsa, mas aceitou os 100% propostos pela categoria. Enquanto isso, ressalta o Simed-PB, o Governo da Paraíba, por imposição do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), regulamentou uma gratificação aos profissionais de saúde com incorporação de 0%.

Segundo o sindicato, no fim de dezembro, o Governo da Paraíba publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) uma lei de incentivo que deve substituir a gratificação de produtividade SUS. De acordo com a publicação, a definição dos valores desse incentivo serão definidos e regulamentados com a publicação de um decreto, o que ainda não aconteceu, mas a lei já adianta que a incorporação será de zero por cento.

O Simed-PB promete continuar lutando por salários justos para os médicos da Paraíba. “Desde o início da pandemia, no caso dos médicos, nós estamos lutando por uma remuneração justa e isonomia salarial entre contratados e efetivos na mesma função. Absurdamente e contrariando a Constituição, na Paraíba um medico concursado recebe remuneração total até quatro vezes menor que um medico contratado. Esperamos que o governo atenda o nosso pedido e receba a categoria para ouvir as nossas demandas”, concluiu Márnio Costa.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

UEPB: uma crise democrática

Confusão continua: TRE nega ter chancelado posse de Raissa Lacerda na Câmara

Anteriores

Júnior Araújo, deputado estadual

Júnior Araújo diz que decisão do TSE confirma inelegibilidade de Chico Mendes: “Cai por terra sua pré-candidatura”

OAB PB

OAB-PB publica edital de lista sêxtupla para vaga de desembargador do TJPB

PM apreende armas e celulares com facção que planejava ataques em Santa Rita

Presos suspeitos de integrar facção que planejava matar ‘rivais’ em Santa Rita

PM, força tatica

Líder criminoso do Maranhão é preso novamente pela PM em João Pessoa

TCE 2021

TCE aponta excesso de servidores contratados em 44 municípios da PB

caminhaotombado

Caminhão com asfalto tomba em vala da BR 230 em Santa Rita

apreensao1 (1)

Operação cumpre mandados de prisão contra facção criminosa na Paraíba

padrastgo

Padrasto tenta culpar ex-esposa, mas pega 42 anos por assassinato de Júlia

hugomottaeministro

Ministro informa a Hugo que Paraíba deve ganhar novo aeroporto em São Bento

fasfasg

Célio Alves promete recorrer de condenação por violência de gênero