Anísio Maia compara situação do Aeroclube à da Líbia

A destruição da pista do Aeroclube da Paraíba, efetivada na noite de ontem, mereceu hoje a crítica do deputado estadual Anísio Maia (PT). Na Tribuna da Assembleia, ele disse que a Prefeitura de João Pessoa cometeu uma "trapalhada" ao autorizar a providência, horas depois de conseguir uma decisão emitida pelo juiz da 7ª Vara da Fazenda Pública. Em seu discurso, o petista comparou a  situação vivenciada no Bessa à crise instalada na Líbia, onde a população luta para tirar do poder o ditador Muamar Kadafi:

– Em pleno estado democrático de direito e em plena democracia, a Prefeitura de João Pessoa adora derrubar qualquer coisa que não seja de interesse dela. Ricardo Coutinho, quando prefeito, se deliciou derrubando pequenos empreendimentos. Seu sucessor mantém o mesmo ritmo de trabalho. Enquanto o mundo todo luta por democracia, a prefeitura de João Pessoa se nega ao diálogo e acha que o melhor jeito de resolver as questões é mandar derrubar. Deixo aqui meu repúdio. Acho que o Aeroclube deve sair do Bessa por questão de segurança, mas o assunto deve ser discutido com os setores interessados.

A decisão do juiz da 7ª Vara da Fazenda Pública foi revista no final da noite por uma liminar concedida pelo desembargador Abraham Lincoln, presidente do Tribunal de Justiça da PAraíba.

Mais oposição – Antes da chegada de Anísio Maia à tribuna, outro oposicionista, Raniery Paulino (PMDB) fez uso da palavra para criticar o governador e chegou a divulgar, com um gravador, parte de um programa eleitoral do socialista. No trecho de áudio, Ricardo negava que pretendesse demitir os prestadores de serviço.

Raniery também se queixou da acusação feita ontem por seu colega Tião Gomes (PSL) de que os deputados governistas teriam o direito de distribuir gratificações com seus aliados políticos durante a gestão de José Maranhão (PMDB).

– Ele terá que trazer esses nomes. Senão, será interpelado judicialmente.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.