Anastácio pede que liderança do PT na Câmara acione Paulo Guedes por assédio institucional

O deputado federal Frei Anastácio (PT-PB) se solidarizou com todo funcionalismo público do Brasil, especialmente da Paraíba, pela declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que comparou os servidores a parasitas, durante palestra na Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas.

“Eu solicito à liderança do PT, na Câmara Federal, que acione o ministro na justiça por assédio institucional. É inconcebível aceitar esse tipo de agressão principalmente vinda de um ministro. Mas, ele externou justamente o que esse governo fascista pensa sobre o funcionalismo público. Uma prova disso é a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), encaminhada ao Congresso por Bolsonaro, que determina a redução de até 25% nos salários dos servidores, além de proibição de reajustes e progressões”, relatou.

Frei Anastácio acrescentou que os servidores públicos chegaram aos cargos que ocupam de forma honesta, através de concursos, e têm um trabalho importantíssimo para o desenvolvimento do Brasil.

“Na verdade, quando o ministro taxa o funcionalismo como ‘privilegiado’ e parasita, ele está fazendo mais um agrado ao mercado financeiro privado, aos banqueiros e ao capital externo. Como o próprio Bolsonaro já disse, esse governo não gosta de pobre, consequentemente, não quer que haja serviços públicos para servir aos que mais precisam. Eles querem entregar tudo ao capital privado”, afirmou.

Frei Anastácio disse ainda, que a população brasileira, sobretudo, as classes trabalhadoras precisam se unir urgentemente para sair às ruas contra o governo federal. “Em um ano, Bolsonaro já fez o maior desgoverno da história de nossa democracia. O povo precisa acordar e reagir”, concluiu.

Comentários