Aloísio acusa Branco de transferir fronteira de Conde e Alhandra

Cláudia Carvalho

A reclamação feita pelo deputado Branco Mendes (DEM) contra a criação de um grupo de trabalho para rever os limites territoriais dos municípios de Conde e Alhandra mereceu hoje um comentário revoltado do prefeito Aloísio Régis (Conde). Ele acusou o parlamentar de ter encomendado a transferência do marco da fronteira para beneficiar Alhandra com 500 metros de área de Conde.

"Branco gosta de soltar informações para confundir a opinião pública. Ele, criminosamente, transferiu o marco da fronteira, tirando 500 metros do território de Conde. Esse trecho inclui três fábricas: Ficamp, Repet e Moriflex", disse Aloísio em entrevista ao Paraíba Agora da Rádio 101 FM.

Ele rebateu as declarações de Branco, segundo as quais o assunto já teria sido julgado em última instância, com ganho de causa para Alhandra: "Não houve julgamento da contestação territorial. Não entendo porque ele tem medo que seja feita essa medição do terreno. Se ele acha que não fez nada de errado, por que não quer deixar medir a área do município?", indagou.

Adesão – Em meio às críticas ao deputado Branco Mendes, Aloísio acusou o parlamentar de "se arrastar para conseguir aderir ao governador José Maranhão": "Ele não sabe viver sem ser governo. Eu fiz oposição a Cássio Cunha Lima, mas ele fica se arrastando para aderir a José Maranhão".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.