AL discute reconstrução da barragem de Camará em sessão especial

A Assembleia Legislativa da Paraíba decidiu na manhã desta terça-feira (05/04) acatar o clamor popular e transformar a sessão ordinária em sessão especial, na qual foram discutidos três assuntos distintos: reconstrução da barragem de Camará, a atual situação dos dentistas do Estado e a questão dos pilotos de motonetas 50cc, que terão agora de emplacar seus veículos.

A reconstrução da barragem de Camará mereceu atenção especial durante a sessão, face ao colapso de água na região do Brejo paraibano. A sessão contou, inclusive, com a participação de uma caravana formada por moradores de Esperança e Remígio, municípios mais atingidos com a falta de água da região do Brejo. “Estamos mobilizados pela reconstrução da barragem de Camará, pois só Camará resolverá em definitivo a questão da falta d’água na nossa região”, declarou o deputado Arnaldo Monteiro (PSC).

Na ocasião, o deputado Edmilson Soares apresentou o contraponto, informando que o governador Ricardo Coutinho já decidiu resolver a questão da falta de água no Brejo paraibano, inclusive, admitindo reconstruir a barragem de Camará. “Penso que esse discurso não tem mais sentido, vez que o governador Ricardo Coutinho já assegurou que vai resolver a questão. Mais do que isso, ele já está em Brasília discutindo o assunto com técnicos do governo federal”, informou.
 
Os deputados também ouviram as reivindicações dos pilotos de ‘motonetas’ 50cc que, antes de serem atendidos pelos parlamentares, paralisaram o trânsito em frente à Casa de Epitácio Pessoa em uma manifestação contra as exigências do Detran sobre obrigatoriedade da habilitação para utilizar o veículo. Os motoqueiros explicaram que não têm condições de pagar pelo alto preço cobrado pela auto-escola e pelo Detran para a aquisição do documento.

Sobre o protesto dos odontólogos do Estado, representantes do sindicato da categoria informaram que os dentistas estão cobrando do governo estadual mais assistência nesse segmento. Segundo a presidente do sindicato, Joana Batista, a categoria teve o quadro de efetivos reduzido. “Cerca de 80 cirurgiões dentistas passaram a compor o quadro de reserva com a justificativa de economizar o dinheiro publico”, lamentou a sindicalista.

A presidente Joana Batista informou que o Estado conta apenas um serviço estadual de referência em odontologia, que abrange todas as especialidades, que é o Centro Odontológico de Cruz das Armas. “Em 2010, quase 100 mil procedimentos foram realizados e hoje o Centro se vê na obrigação de devolver oitenta cirurgiões para o banco de reserva. Estamos aguardando que o governador se sensibilize, pois ele foi eleito para proteger a sociedade”, comentou.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.