Agnaldo revela postura independente e diz que não obteve vantagens

O deputado federal eleito Aguinaldo Ribeiro revelou hoje à tarde, em entrevista concedida à Rede Paraíba Sat, uma postura de independência de seu partido em relação aos dois grupos políticos em cuja polarização a Paraíba está dividida. Segundo ele, a sigla deixou o bloco de Ricardo Coutinho (PSB) no dia da convenção porque foi preterida da chapa majoritária. Empurrado para a ala de José Maranhão (PMDB), a agremiação também teria optado por não participar do Governo com cargos:

– Muitos amigos que tenho são da base de Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho.

Foi por isso que o senhor não vestiu a camisa de José Maranhão?

– O PP não fez como os demais partidos, alguns deles. O PP não participou do Governo e nem participa e nem trocou cargos para ir integrar uma coligação. Continuamos sem participar e dentro das discussões, fizemos questão de deixar claro que isso não estava na pauta de discussões.

Então, o PP está livre, leve e solto?

– O que a legenda vai fazer agora… Daniella estava viajando e depois eu viajei… vamos fazer uma reunião do partido e quero fazer uma análise do cenário. Vamos avaliar. Num primeiro momento, o resultado foi o que o povo da Paraíba definiu e nós temos que respeitar. O PP vai continuar da forma que esteve. Nós não estávamos atrelados ao projeto de Ricardo. Mas, vamos avaliar tudo….

O senhor então não sabe se o PP vai ser da base de apoio ou oposição?

– Eu estou na base de Dilma Rousseff, mas vamos avaliar isso com tranquilidade. Acho que devemos respeitar o que as urnas dizem, apesar do nosso caso ser diferente.

Mas, respeitar a vontade popular quando a deputada Daniella Ribeiro estiver votando na Assembleia vai querer dizer o que?

– Essa avaliação vai ser feita como eu sempre fiz. Eu, mesmo na oposição, votei algumas matérias de interesse do Governo. Na eleição, botei no guia a PEC que dava aumento de 5% para os servidores. O governador vetou, mas eu não deixei de defender aquilo que eu acreditava. Da mesma forma, também achei um equívoco muito grande a oposição não votar a PEC 300. O que for interessante para a Paraíba, não se pode ir numa linha de mesquinharia. Nosso Estado já perdeu muito por isso. Tanto Zé Maranhão quanto Ricardo Coutinho devem estar desprendidos para aceitar o que for bom, que deve ser trazido para o nosso Estado. Isso é o que o povo da Paraíba espera.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.