Adriano Galdino admite assumir presidência do Avante na Paraíba

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adriano Galdino (PSB), admitiu nesta sexta-feira (24), a possibilidade de assumir a presidência estadual do Avante, após a morte do deputado Genival Matias ocorrida no último domingo (19).

Galdino ressaltou que Genival Matias deixou uma lacuna na política paraibana, no Avante e dentro da Assembleia. “Era meu amigo, irmão. Conversávamos todos os dias por telefone ou pessoalmente”, destacou.

O presidente da ALPB ainda destacou que era sonho de Genival Matias vê-lo filiado ao Avante. “Ele tinha o desejo que eu fosse para o Avante presidir esse partido. Na sua ausência agora, recebo o convite de todos os deputados do Avante, para que eu possa realizar esse sonho de Genival”.

Galdino não pode deixar o PSB sem correr o risco de perder o mandato, porque a janela partidária só abre em 2022, mas disse que está estudando uma saída jurídica e política para assumir a legenda, e quer atrair outros deputados e novas lideranças.

Atualmente, o Avante possui quatro deputados estaduais: Tião Gomes, Felipe Leitão, Taciano Diniz e Júnior Araújo (licenciado para Secretaria de Governo da Paraíba).

Segundo Júnior Araújo, o partido ainda está sentindo a morte de Genival Matias. “Nós ainda não assimilamos a ausência do presidente Genival, estamos consternados, sem ter uma direção, uma diretriz das próximas decisões internas do Avante no estado da Paraíba. A única verdade de todos os fatos é unidade de todo o partido”, disse.

Júnior Araújo afirmou que o presidente nacional, Luis Tibé, deve vir ao estado nos próximos dias. Ele ressaltou que os deputados estão cientes da necessidade de tocar o Avante na Paraíba.

“Receber a filiação do presidente Adriano Galdino é o desejo de qualquer partido no estado da Paraíba”, disse Araújo. Ele ressalta que o Avante vinha em ascensão no estado com vários pré-candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador. As discussões sobre os rumos do Avante devem ocorrer nos próximos dias, segundo o deputado.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.