Ações de saúde serão desenvolvidas durante a Semana da Mulher

Uma semana alusiva à mulher está sendo programada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no período de 15 a 23 deste mês. O ponto alto das atividades será o dia “D” de Saúde da Mulher, que será celebrado no dia 23 nos 223 municípios paraibanos. “Estamos pedindo às 12 gerências regionais para que elas motivem os municípios a realizarem o dia “D”. O ideal é que as secretarias municipais de saúde ofereçam exames, consultas ginecológicas e também palestras. Ou seja, ações que valorizem a saúde da mulher”, disse a coordenadora de Atenção Primária à Saúde da Mulher, Fátima Moraes.   
           
No município de Marcação, a população feminina indígena vai ganhar atenção especial da SES, com uma série de ações voltadas para a saúde da mulher. “Faremos exames citológicos, ultrassonografia transvaginal e de mama, consultas e encaminhamentos para mamografia. Na ocasião também haverá teste rápido do HIV e sorologia para hepatite B. Também haverá realização de glicemia e aferição da pressão arterial”, destacou Fátima Morais, acrescentando que também haverá orientação sobre alimentação saudável. As ações serão desenvolvidas junto com o município de Marcação.
           
No dia 23, na sede da SES, na Capital, a programação será voltada para as funcionárias da secretaria, com exames como ultrassonografia e encaminhamento para mamografia. Haverá também o teste rápido de HIV e glicemia. As mulheres vão ter acesso a técnicas de relaxamento como massoterapia e shiatsu.   
           
Alerta – Nesta Semana da Mulher, o alerta da SES é para o aumento de mulheres com câncer de mama que vem crescendo a cada ano na Paraíba. Dados da secretaria revelam que nos últimos três anos foram registradas 564 mortes provocadas pelo câncer de mama. Dessas, 172 foram em 2008, 192 em 2009 e 200 em 2010. Com relação a colo de útero, foram 238 mortes, com redução nos últimos três anos. Em 2008 registrou-se 86 casos de morte, em 2009 foram 85 e em 2010 totalizaram 67 óbitos por câncer de útero.
 
O Governo do Estado mantém o Centro Especializado de Diagnóstico do Câncer (CDC) – órgão da SES referência no diagnóstico do câncer – que realiza exames como: colposcopia, ultrassonografia, punção, além cirurgia de alta freqüência, entre outros. Todas as peças cirúrgicas colhidas nos hospitais paraibanos da rede pública são encaminhadas ao CDC. 
 
Vítimas de violência – A SES também desenvolve algumas ações para tentar minimizar o sofrimento de mulheres que são vitimas de violência. A maternidade Frei Damião, em João Pessoa, tem uma equipe preparada para atender mulheres com este perfil. No local é feito o aborto legal nas vítimas de estupro.
 
Outros centros para o atendimento às vítimas de violência estão localizados no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida, em Campina Grande, e na maternidade Peregrino Filho, em Patos. “A ideia é levar a rede de atenção à violência para outros locais como Cajazeiras, Guarabira e Monteiro”, acrescentou Fátima Morais.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.