UFPB promove série de atividades para prevenção ao suicídio

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) tem promovido uma série de atividades de prevenção ao suicídio, em referência ao Setembro Amarelo, campanha brasileira com este mesmo intuito, iniciada em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria.

O IV Seminário de Valorização da Vida acontecerá de 10 a 12 de setembro, no Auditório do Colégio Agrícola Vidal de Negreiros, em Bananeiras. O encontro contará com uma programação que envolve palestras, mesas-redondas e oficinas com os temas voltados para assuntos como suicídio e as inter-relações com as pressões do dia a dia.

Também serão abordados bullying, ansiedade, abusos e automutilação; causas, sintomas e caminhos para a cura da ansiedade e saúde integral em ambiente universitário; e inter-relações entre a ansiedade, a depressão e o suicídio.

O seminário também realizará uma Caminhada Pela Valorização da Vida em Solânea, Agreste Paraibano, a 130 km de João Pessoa, a partir das 14h, com concentração na Travessa 13 de Maio e com destino ao Cine Teatro Municipal.

Já no campus I, em João Pessoa em 18 de setembro, ocorrerá o II Fórum Sobre Saúde Mental Estudantil, às 14, no Auditório 411 do Centro de Ciências Humanas, letras e artes (CCHLA). De acordo com a professora Silvana Maciel, as inscrições já foram encerradas.

A Residência Universitária Masculino e Feminino (RUMF) juntamente com a Pró-reitoria de Assistência e Promoção do Estudante (Prape) também estão engajadas na mobilização .

De 19 a 21 deste mês, por meio de várias ações, discutirão os problemas enfrentados e as possibilidades de acolhimento, assim como a busca de meios para equilibrar a saúde mental dos residentes.

800 mil mortes por ano no mundo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é um problema de saúde pública. São cerca de 800 mil mortes por ano no mundo. A escritora, fundadora da Associação Vida Nova e jornalista Renata Maia participa há anos das atividades na UFPB.

“No mundo, a cada três segundos, uma pessoa tenta suicídio. Na Paraíba, é registrado um suicídio a cada quatro horas, de acordo com o serviço de verificação de óbitos”, alerta.

De acordo com a ativista, o ato é causado devido a transtornos psiquiátricos, principalmente o transtorno afetivo bipolar, depressão, esquizofrenia e uso abusivo de drogas.

“O caminho é o psicólogo e, se necessário, o encaminhamento para o psiquiatra. Os grupos de apoio mútuo são muito importantes também. É o momento em que ninguém é julgado, não existe preconceito. Todo mundo se ajuda, se compreende e se acolhe.”

Renata trabalha como voluntária na área de saúde mental. A Associação Vida Nova, em atuação há três anos, oferece palestras com profissionais da área de saúde mental abertas ao público, um grupo no whatsapp para troca de experiências e dois grupos de apoio mútuo. Mais informações por meio da página da associação.

Confira, abaixo, alguns serviços ofertados pela UFPB:

Prape

A Prape oferece assistência psicológica aos estudantes, com atendimento em dois espaços: um no prédio da Reitoria e outro na Residência Universitária, ambos no campus I, em João Pessoa. O da Residência Universitária, implantado em novembro do ano passado, é exclusivo para os alunos residentes.

As terapias fixas têm lista de espera com cerca de 30 pessoas, mas a Prape também realiza atendimentos emergenciais, com encaminhamentos principalmente para o CRAS e para o HULW. As escutas são por demanda e feitas sempre que os profissionais estão disponíveis.

O plantão de escutas da Residência Universitária funciona às quartas e sextas-feiras, pela manhã, e nas terças e quintas, à tarde. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (83) 3209.8047 e dos e-mails coape@prape.ufpb.br e secretaria@prape.ufpb.br.

Além desses serviços, a Prape custeia, com recursos do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), os seguintes auxílios: moradia, alimentação, desporto, artístico e de inclusão digital, creche, transporte e restaurante universitário. São oferecidas também assistências nas áreas de Pedagogia e de Serviço Social.

CRAS

O CRAS está presente em todos os campi da UFPB. No campus I, no Centro de Ciências da Saúde (CCS), disponibiliza os serviços de Psicologia, Psiquiatria e, em breve, será implantado um Núcleo de Saúde Mental especializado em dependência química. Possui, ainda, profissionais da Clínica-Geral, Geriatria, Dermatologia, Cardiologia, Nutrição, Pneumologia, Infectologia, Otorrino, Gastrologia, Reumatologia, Nefrologia, Mastologia e Odontologia.

Funciona de segunda à sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas. O serviço de Psicologia realiza mais de 100 atendimentos por semana. Há aproximadamente 75 pacientes fixos e pessoas sendo acompanhadas há mais de três anos. Há vagas para escutas, que ocorrem às sextas-feiras, pela manhã e tarde.

Em psiquiatria, ainda não há dados sistematizados, pois o serviço passou a ser ofertado há pouco tempo. Entre as principais demandas, estão dependência química e pensamentos suicidas. Há vagas para atendimento, por meio de agendamento.

Para marcar consulta, é necessário ser estudante ou servidor da UFPB e estar de posse da de cópias da seguinte documentação: cartão do SUS, RG, CPF, comprovante de residência e declaração do curso (se estudante) ou do contracheque (no caso de servidor).

Clínica-Escola de Psicologia

Inaugurada em 5 de maio de 1979, é referência na Paraíba, na articulação dos três pilares da atividade acadêmica: ensino, pesquisa e extensão. A Clínica-Escola de Psicologia atende crianças, adolescentes, adultos e idosos, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, no campus I, desenvolvendo atendimentos em diferentes abordagens, como psicanálise, Abordagem Centrada na Pessoa (ACP), Terapia Cognitivo Comportamental (TCC), Psicologia Sócio-Histórica e Logoterapia, de modo individual ou em grupo.

De acordo com a coordenadora Marísia Oliveira da Silva, também professora do Departamento de Psicologia da UFPB, os principais serviços da clínica são o Atendimento Psicoterapêutico e o Plantão Psicológico, em resposta ao sofrimento psíquico das pessoas.

O Atendimento Psicoterapêutico é realizado uma vez por semana, em horário agendado por psicólogo ou terapeuta-estagiário, com o intuito de aprofundar, enfrentar e discutir questões ligadas ao sofrimento psíquico, por meio da autodescoberta do paciente.

Já o Plantão Psicológico ocorre toda quarta-feira, por ordem de chegada, a fim de acolher indivíduos que precisam de escuta emergencial, decorrente de transtornos psíquicos intensos, como depressão, ideação suicida, fobia, transtorno de pânico e outras questões que atingem a saúde mental.

O paciente tem direito a, no máximo, três atendimentos do Plantão Psicológico por ano, porque o objetivo desse serviço é acolher o indivíduo em situação de urgência psicológica, diferentemente da Psicoterapia, que ocorre ao longo do ano, com cada proposta encerrada conforme o direcionamento do processo psicoterapêutico.

Além dessas atividades clássicas da psicologia, a Clínica trabalha com a Avaliação Psicológica, com especialistas em diagnóstico de personalidade e de transtornos nos processos subjetivos e psicológicos dos sujeitos, tanto na esfera do sofrimento psíquico quanto no âmbito psicopedagógico, para aqueles que têm dificuldades cognitivas, que atrapalham o processo de aprendizagem escolar.

A Avaliação Psicológica é individual e realizada no dia e no horário agendado por um psicólogo, de acordo com as etapas do método que ele utiliza. Não há número de sessões específico. A finalidade desse serviço é a de oferecer um diagnóstico e efetuar os encaminhamentos necessários.

A clínica também promove atividades através de grupos de trabalho que se dedicam a questões emergentes da contemporaneidade, como os processos do envelhecimento, na perspectiva da neurociência e da neuropsicologia, com foco no Alzheimer, no transtorno de ansiedade, nas habilidades relacionais e sociais, na prevenção ao suicídio, nos projetos de vida, na atenção à saúde da família no interior de comunidades periféricas e no apoio a familiares de presidiários. Esses grupos funcionam semanalmente, em atividades coletivas.

Hoje, cerca de 400 pessoas são atendidas nos diversos projetos da Clínica-Escola, sobretudo pelos serviços de Atendimento Psicoterapêutico e Plantão Psicológico. Dessas, cerca de 100 são estudantes do campus I.

A grande maioria dos atendimentos é realizada por estudantes de Estágio Supervisionado em Psicologia, de projetos de extensão e de pesquisas científicas voltadas à saúde mental e promoção da saúde. Atualmente, existe uma lista de espera em torno de 200 pessoas, a maioria delas adultos.

Qualquer pessoa pode procurar pelos serviços da clínica. Não é necessário ter vínculo com a UFPB. Neste momento, e devido à existência de lista de espera, as inscrições estão fechadas.

A Clínica-Escola de Psicologia conta, hoje, com seis psicólogos e com o trabalho de formação, pesquisa e extensão de professores e alunos do Departamento de Psicologia da UFPB, no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA/UFPB). Mais informações são disponibilizadas através do telefone 3216-7338 ou do e-mail clinicapsiufpb@gmail.com.

Coordenação de Qualidade de Vida (Progep)

Localizada no 1° andar do prédio da Reitoria, a CQV/Progep oferece, de segunda a sexta, de manhã e de tarde, serviços de psicologia, psiquiatria, nutrição e enfermagem para servidores docentes e técnico-administrativos.

O serviço de psicologia atende, em média, 12 servidores por semana. Há uma lista de espera com nove pessoas. Os principais problemas tratados são depressão e stress pós-traumático relacionado a assédio moral.

A assistência em psiquiatria tem acompanhado 30 pessoas e a de nutrição 13. Há vagas disponíveis para ambas. O serviço de enfermagem tem assistido oito servidores, principalmente para avaliação de stress, que deve ser agendada. Também há oito pessoas na lista de espera. Os profissionais da CQV atendem pelo telefone (83) 3216-7113.

HULW-UFPB

É recomendável comparecer ao HULW ou tentar entrar em contato com a Unidade de Atenção Psicossocial, através do telefone 3216-7056 ou dos e-mails servicosocialhulw@hotmail.com e lenizelira@hotmail.com; e com o Serviço de Psicologia, por meio do telefone (83) 3216-7056 ou através dos correios eletrônicos psicologiahulwufpb@gmail.com e marisabars@gmail.com.

UFPB promove série de atividades para prevenção ao suicídio

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.