Temer e militares se reuniram secretamente um ano antes do impeachment de Dilma

 

No lançamento do livro de Michel Temer, “A Escolha”, nesta segunda (12), Denis Rosenfield contou que, em 2015, um ano antes do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o então comandante do Exército, Eduardo Villas-Bôas, lhe procurou para saber de Temer. Os militares estavam “preocupados com o país”, segundo Rosenfield. Ele marcou um encontro sigiloso com o então vice-presidente.

Rosenfield disse que, além de Villas-Bôas, também participou da reunião o chefe do Estado Maior, Sergio Etchegoyen, que depois se tornaria ministro de Temer, informa a coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

O ex-presidente disse que “não havia a perspectiva de impedimento àquela altura” e que o interesse da cúpula militar deveria se dar pelo fato de não se conhecerem.

O livro é uma entrevista de Temer gravada em 2018. À Folha, Temer disse que os militares lhe ajudaram em pelo menos duas ocasiões. Durante rebeliões em presídios, em 2016, e em GLOs (Garantia da Lei e da Ordem), como a do Rio, em 2017. A iniciativa, no entanto, sepultou a reforma da Previdência em seu governo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.