Operadora de telefonia deverá indenizar cliente por cobrar dívida de contrato inexistente

A Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba negou provimento ao recurso interposto pela Claro S/A mantendo a sentença que declarou inexistente