Ricardo diz que primeiro ato será exoneração e nomeação

Poucas horas antes de tomar posse como governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) participou de um culto ecumênico na Estação Ciência, no Altiplano Cabo Branco. Ao chegar ao local, por volta das 11h30, ele conversou com a imprensa e revelou algumas das primeiras medidas. Quando for empossado, às 15 horas no Espaço Cultural, Ricardo vai assinar um ato de exoneração dos servidores comissionados e a nomeação de substitutos para os cargos. Depois, ele revelou que editará uma Medida Provisória criando o programa Empreender Paraíba, nos moldes do já desenvolvido pela prefeitura de João Pessoa, o Empreender-JP.

Além disso, o socialista declarou que há medidas emergenciais a serem efetivadas. Ele lembrou que ontem mesmo o secretário executivo da Saúde foi ao Hospital Regional de Campina Grande para encaminhar alimentos e medicamentos aos pacientes:

– Tivemos que pegar alimentos emprestados com a prefeitura de João Pessoa para acodir pessoas internadas no Hospital Regional de Campina Grande. Agradeço publicamente a Luciano Agra e à secretária Roseana Meira porque se não fosse isso não teríamos a capacidade de fazer esse tipo de atendimento. Tivemos no Regional ontem o abandono de postos por parte de alguns profissionais. Todos serão responsabilizados. Ninguém pode deixar um paciente numa cama de hospital e sair do hospital. Pode ser mudança de 10 governos. Mas, estamos agindo desde ontem. Chamei os fornecedores de alimentos dos presídios e obtivemos uma trégua de 10 dias para conhecermos a realidade. Governar é isso. Estamos num processo e espero que em um tempo reduzido já possamos mostrar caminhos positivos. Mas, vamos quebrar muita pedra. Isso não é novidade, mas existe um grande amálgama de sentimento, compreensão e objetivos no povo paraibano e que nos dará força para superar esse momento.

A respeito do ritmo de trabalho que prentende impor a seus secretários, Ricardo declarou:

– Se fosse para o governador se adequar aos secretários, não precisaria ter governador. Os secretários têm que se adequar ao ritmo do governador. Se ele é lento, o governo é lento. Se é ágil, o governo segue o ritmo. Eu tenho convicação e agradeço a todas as forças partidárias que estão junto conosco. Tenho certeza que nomeei uma boa equipe. Ela sabe como vai funcionar e sabe também que quem não conseguir funcionar nesta lógica, naturalmente, precisaremos ter o governo funcionando de forma articulada, solidária, responsável, sem horário de entrada nem de saída… nós estamos só de passagem.

Finalmente, o governador demonstrou confiança em obter maioria e uma boa relação com a Assembleia Legislativa da Paraíba:

– Chegou a vez da Paraíba incorporar uma lógica diferenciada de plano e de comportamento governamentais. Pelos contatos que eu tive, inclusive com muitos de oposição, a Assembleia está ciente e antenada com isso. Se Deus quiser, vai nos ajudar nessa caminhada.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.