PRF recupera veículo furtado em JP após negociação feita em site de compra e venda

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou, na manhã deste domingo (15) em Mamanguape, no km 45 da BR-101, um carro furtado em João Pessoa. O furto foi executado quando o proprietário tentava vender o veículo usando um site conhecido de anúncios e teve o veículo levado pela pessoa que supostamente estaria interessado em comprá-lo.

A abordagem ocorreu quando a equipe realizava rondas na rodovia para verificar a informação de que havia animais soltos na pista. Ao avistar o veículo, a equipe realizou consultas aos sistemas e constatou que havia registro de roubo. A equipe então fez a abordagem e confirmou que o veículo era furtado.

O condutor do veículo, um jovem de 25 anos, alegou que comprou o veículo de uma pessoa que não estaria conseguindo pagar as prestações mas que não havia feito a transferência ou tinha qualquer comprovação de compra.

A PRF entrou em contato com o verdadeiro proprietário que informou que anunciou o veículo em um site conhecido de vendas e que uma pessoa supostamente interessada em realizar a compra pediu para dar uma volta no veículo e furtou o automóvel.

A PRF alerta que é importante as pessoas terem muita cautela ao tentar comprar ou vender veículos em sites para não se tornarem vítimas de algum tipo de crime. Muitas ocorrências estão sendo registradas de pessoas que compram sem saber se são veículos clonados, com ocorrências de roubo ou que tem o veículo furtado ou roubado ao mostrar o carro para supostos compradores.

Além disso, também há o registro de ocorrências de simulações de transferências bancárias com valores para comprar o bem mas que não passam de fraude.

Apenas este ano a PRF já recuperou nas rodovias federais da Paraíba 145 veículos com ocorrências de roubo ou furto. O número é 101% maior do que o registrado no mesmo período do ano anterior.

A ocorrência foi encaminhada à Polícia Civil de Mamanguape que deverá investigar se o homem detido tem algum envolvimento direto com o furto ou é também mais uma vítima.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.