Presidente do PMDB acusa secretários de Ricardo de mentiras e pirotecnia

O presidente do diretório estadual do PMDB, Antonio Souza, saiu hoje em defesa do ex-governador José Maranhão (PMDB) e usou expressões agressivas contra os adversários que compõem o Governo do Estado. Para o contabilista que preside o PMDB da Paraíba, alguns secretários do governador Ricardo Coutinho (PSB) estariam mentindo ao falar sobre a situação financeira do Estado.

– Ricardo não deveria entrar nesse jogo porque os números publicados pelo próprio Estado desmascaram os secretários que querem se mostrar bonzinhos para o governador e muitos deles já estão caindo. A Secom-PB disse no dia 7 de janeiro que a CGU apontou o pior desequilíbrio fiscal da década. No índice de Educação, ele diz que o Governo descumpriu a Constituição quando aplicou na Educação pouco mais de 24% quando o limite mínimo seria 25%. Na Saúde, diz-se que não passou de 10,43% quando deveria ter 12% pelo menos. Maranhão sempre cumpriu acima disso. Mas, para desmoralizar os dados de Luzemar, eu trago a cópia do Diário Oficial do dia 30 de janeiro assinado por Luzemar Martins. O Governo Maranhão em 2010 aplicou, publicado no Diário Oficial do dia 30 de janeiro, 27,01% na Educação. São 3,01% acima do limite que Luzemar, mentirosamente, divulgou e enviou para a Secom-PB. São dados que estão no Tribunal de Contas do Estado. Vamos para a Saúde. O Relatório Resumido de Execução Orçamentária diz que Maranhão aplicou de janeiro a dezembro de 2010 14,12%, portanto, 4% acima do que Luzemar disse e publicou em toda a imprensa e 2,12% acima do mínimo estabelecido.

Souza tratou como "balela" a informação de que o Governo teria uma despesa superior a R$ 400 milhões com a folha de pagamento e teria arrecadado cerca de R$ 300 milhões em janeiro. O presidente do PMDB citou outro dado: segundo ele, Luzemar Martins publicou como receita corrente líquida de janeiro, R$ 492 milhões.

– O Diário Oficial de ontem traz essa informação e foi publicada pela Controladoria Geral do Estado. Alguém está mentindo para o governador, que não entraria numa pirotecnia dessas.

Em entrevista à CBN de João Pessoa, o dirigente peemedebista fez duras críticas ao atual Governo e ainda rebateu as acusações de desequilíbrio fiscal atribuídos à Cagepa:

– Foi divulgado que a Cagepa tem um rombo de R$ 340 milhões. Mas, R$ 140 milhões de empréstimos e financiamentos foram da época do Boa Nova de Cássio Cunha Lima. Mais R$ 50 milhões de empréstimos junto ao BNDES e à CEF também para saneamento. Mais R$ 99 milhões de parcelamentos de impostos e contribuições sociais. Tem R$ 12 milhões de dívidas com a Energisa, já faz tempo, e outros R$ 20 milhões com fornecedores, que é a dívida realmente flutuante. Fazem um estardalhaço e o governador vai atrás. Quando Maranhão assumiu, existia uma dívida de quase R$ 170 milhões de consumidores, não cobrada. Se a dívida hoje é R$ 200 milhões, tem um passivo de 15% da época de Maranhão e é normal. Maranhão vai desmascarar isso tudo com números.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.