Prédio do DOI-Codi de São Paulo é tombado pelo patrimônio histórico

O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) aprovou ontem por unanimidade o tombamento das antigas instalações do DOI-Codi, centro do Exército que funcionou na rua Tutoia, 921, no Paraíso, zona sul de São Paulo.
 
O local, usado pelos militares para prender e torturar opositores da ditadura, hoje abriga uma delegacia da Polícia Civil.
 
Segundo o Condephaat, o prédio "possui apelo estético particular e carrega uma difícil simbologia política", tratando-se de "patrimônio material que evoca as memórias de um momento longo e sombrio de nossa história".
 
O DOI-Codi de São Paulo fez centenas de vítimas (mortos ou torturados), entre elas o jornalista Vladimir Herzog, assassinado ali em 1975.
 
O local deve virar um centro de memória da ditadura, como ocorreu com o prédio do Dops.
 
 
 
Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.