Justiça acata ação de vice de Inaldo e suspende edital da eleição em Bayeux

A Justiça suspendeu o edital das eleições indiretas em Bayeux, em uma ação movida pela vereadora Lucília Freitas.

Segundo presidente da Câmara, Inaldo Andrade, a decisão ocorreu porque o partido da parlamentar, o Democratas, não liberou a candidatura dela. Tem que esperar, avaliar o que a Justiça vai determinar pra ser cumprida. A preço de hoje está suspenso”, disse Inaldo.

A decisão, do juiz Sérgio Lopes, amplia os prazos relativos as eleições, como a concessão de novo prazo para inscrição da chapa.

A Câmara de Bayeux impugnou no último dia 8 a candidatura da vereadora Lucília Freitas para o cargo de vice-prefeita na chapa do presidente do Legislativo, Inaldo Andrade, que disputa a cadeira de prefeito.

A candidatura da parlamentar teria sido impugnada por falta de documentos.

Inaldo teria que escolher outro candidato a vice-prefeito para completar sua chapa. O prazo para a apresentação do novo nome terminou ontem (10).

Além de impugnar a candidatura de Lucília Freitas, por irregularidades na documentação, a Mesa Diretora da Câmara de Bayeux indeferiu todos os pedidos de impugnação apresentados pelo coronel Ardinildo Moraes.

Ele pediu a impugnação das chapas 01, 02, 03, 05 e 06 argumentando que houve filiação de concorrentes a partidos fora do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.