Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

João Pessoa amplia vacinação contra meningite e HPV para crianças e adolescentes

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Seguindo orientação do Ministério da Saúde (MS), com objetivo de garantir a assistência preventiva, a Prefeitura de João Pessoa está ampliando em todas as salas de vacina da Rede Municipal a vacina meningocócica ACWY e HPV. “Sempre alertamos sobre a importância da vacinação aos adolescentes, mas os pais e responsáveis devem estar atentos a saúde das crianças e adolescentes e não deixar de buscar um posto de saúde para garantir esse cuidado preventivo”, ressaltou Fernando Virgolino, chefe da Seção de Imunização da Prefeitura.

A vacina meningocócica ACWY será ofertada temporariamente para adolescentes não vacinados na faixa etária de 11 a 14 anos, já para meninos de 9 a 14 anos o imunizante que previne contra o HPV entra de forma permanente para este grupo no calendário de vacinação.

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina contra meningite está disponível no Calendário Nacional de Vacinação para adolescentes de 11 e 12 anos, mas até junho de 2023, adolescentes de 13 e 14 anos de idade também poderão se vacinar. A ampliação tem como objetivo reduzir o número de portadores da bactéria em nasofaringe.

“A indicação é tomar uma dose ou reforço, conforme a situação vacinal. A faixa etária com maior risco de adoecimento são as crianças menores de um ano de idade, no entanto, os adolescentes e adultos jovens são os principais responsáveis pela manutenção da circulação da doença”, informou o coordenador da Imunização.

No caso do HPV, a ampliação incluiu meninos de 9 e 10 anos. Com isso, a vacinação passa a ser para qualquer pessoa de 9 a 14 anos de idade, independentemente do sexo. A vacinação contra o HPV em adolescentes é utilizada por mais de 100 países. Vários deles já possuem estudos de impacto dessa estratégia com resultados positivos na prevenção e redução das doenças ocasionadas pelo vírus, como câncer do colo do útero, vulva, vagina, região anal, pênis e orofaringe.

“É um chamamento que fazemos para garantir esse cuidado dessas crianças e adolescentes, como forma de proteger dos riscos causados pelo vírus, antes mesmo do início da vida sexual, antes de um possível contato com o vírus”, concluiu Fernando Virgolino.

Outros grupos – A vacina também é ofertada para meninas e mulheres de 9 a 45 anos, e meninos e homens de 9 a 26 anos, que vivem com HIV ou Aids, ou que receberam transplante de órgãos, de medula óssea e pessoas em tratamento contra o câncer. No entanto, nesses casos, é necessário a apresentação de receita médica. Ainda para esse grupo, o esquema vacinal é de três doses com o intervalo de zero, dois e seis meses.

Existem dois tipos de vacina contra o HPV, a quadrivalente e a bivalente. Na rede pública de saúde, é ofertada a vacina quadrivalente, que confere proteção contra HPV 6, 11, 16 e 18, prevenindo lesões genitais pré-cancerosas de colo do útero, vulva e vagina e câncer do colo do útero em mulheres e verrugas genitais em mulheres e homens.

Além da imunização, é possível a prevenção do câncer de colo de útero por meio da realização periódica do exame de citológico, disponível em todas as unidades de saúde da família. Por meio desse exame, é possível identificar precocemente as lesões intra-epiteliais que refletem a presença do vírus e o potencial de progressão para o câncer de colo de útero.

Vacinação do SUS – A vacina que protege contra o Papilomavírus Humano (HPV) foi incorporada de forma escalonada ao Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 2014. É estimado que o Brasil tenha de 9 a 10 milhões de infectados pelo Papiloma Vírus Humano e que, a cada ano, 700 mil casos novos da infecção surjam. Cerca de 105 milhões de pessoas são positivas para o HPV 16 ou 18 no mundo.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Exaustão, sobrecarga… por que não reconhecemos os nossos limites?

‘Festa da Adoção’ tenta aproximar crianças e adolescentes de pessoas aptas a adotar

Presidente do PT é acusado de cometer etarismo contra Luiz Couto

Anteriores

edsonfachin

Ministro do STF decide arquivar ação contra reeleição antecipada de Adriano Galdino

Sodiê

Governo da Paraíba dispensa emissão de documentos fiscais em mercadorias doadas ao RS

lovina

MPF intervém e Prefeitura de Cabedelo demole obra ilegal de contenção marítima do Lovina

chuvasrs (1)

Com chuva forte, água sobe pelos bueiros e volta a inundar ruas em Porto Alegre

1af1367b-89e5-4e87-ae7e-586266147ed4

Paraíba participa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite a partir de segunda

tourinho1 (1)

APCA homenageia imprensa da Paraíba com a Comenda Acadêmico Mário Tourinho

Poste, batida

Paraíba registra 242 colisões em postes este ano; João Pessoa e Campina lideram

Lixão a céu aberto

Prefeitura de Catolé do Rocha deve pagar indenização por lixão a céu aberto

Luciano Cartaxo 3

Luciano Cartaxo tem alta e deixa hospital em João Pessoa

PF operação

Operação da PF mira empresas clandestinas de segurança privada