Zenóbio defende projeto de Raniery, que se abstém de derrubar veto

Embora a bancada de Oposição na Assembleia não tenha alcançado os 19 votos necessários para derrubar os vetos do governador do Estado, durante a sessão de ontem, a bancada do Governo do Estado saiu perdendo nas votações. Além disso, causou surpresa a discussão em torno de um projeto de autoria do deputado líder do PMDB Raniery Paulino, vetado pelo governador. O projeto previa a inclusão da disciplina de Educação Ambiental na rede de ensino estadual da Paraíba, mas diante do veto do governador, o autor do projeto recuou e se absteve de votar a favor da matéria. O interessante é que o deputado Zenóbio Toscano (PSDB), adversário político do peemedebista, saiu na defesa do projeto, reconhecendo os benefícios da proposta, enquanto o próprio Raniery Paulino se omitiu.

“Eu entendo a importância do projeto do deputado Raniery Paulino e defendo que essa Casa se posicione a favor dele”, disse Zenóbio, lamentando que Raniery não tenha se posicionado na defesa da sua propositura, já que o governador a tinha vetado. Para Zenóbio, o projeto merecia ser aprovado, em defesa da causa ambiental. “Se não definirmos educação ambiental como prioridade, vivenciaremos males ainda maiores e com uma enorme capacidade de destruição em massa “, argumentou Zenóbio.

Mas Raniery explicou que como líder da bancada, não queria constranger os colegas da bancada governista, pedindo que votassem favoráveis à matéria. “Eu sou líder de uma bancada do PMDB e esclareci muito bem por que não vou defender a tese desse projeto para não constranger os meus colegas nesta Casa”, justificou.

Surpreendentemente, o deputado Jeová Campos, líder do PT na Assembleia, revoltou-se e denunciou que a assessoria jurídica do governo José Maranhão tem vetado os projetos dos deputados sem procurar dialogar sequer com a bancada do Governo, e defendeu a derrubada do veto. “Eu venho defender a derrubada desse veto sim, porque acho que esse veto está na contramão da história, não ajuda nada a pensar, nas nossas escolas”, disse Jeová. “Se o projeto tivesse vício de origem, não tem problema, mandassem para cá um substitutivo do Governo ou um projeto de iniciativa do Governo. Mas nesse mundo de hoje, onde o grande debate é sobre o desenvolvimento sustentável, como podemos vetar uma propositura tão decente quanto essa?”, questionou Jeová Campos. “Sou leal ao Governo, sim, mas a assessoria da área dos vetos do Governo está falhando, e muito. Não dialoga com a bancada, não discute com a bancada”, denunciou, declarando que não esconde as suas posições políticas.

A deputada Nadja Palitot, da bancada governista, também votou pela derrubada do veto, favorável ao projeto de Raniery Paulino, “por uma questão de consciência, visto que o mundo inteiro está debatendo as questões ambientais “. Em função da falta de quorum, entretanto, o veto foi mantido, por 18 votos a nove, pois seriam necessários 19 votos para derrubá-lo. Mesmo assim, o deputado Zenóbio comemorou o discernimento dos parlamentares. “A bancada de Oposição chegou a ter 18 votos em duas das votações”, disse Zenóbio.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.