Walter Brito Neto diz que há orgias e prostitutas de capa de revista no Senado

Menos conhecido por suas propostas que por suas declarações polêmicas e conservadoras, o ex-deputado federal Walter Brito Neto (PRB) voltou a chamar a atenção em seu perfil no Twitter ao criticar a aprovação, pelo Senado Federal, da chamada PEC do Divórcio, que facilita a dissolução do casamento civil, suprimindo o requisito de separação judicial prévia por mais de um ano ou de separação de fato por mais de dois anos.

Brito Neto, que é evangélico, é contra a PEC que deve ser promulgada na próxima terça-feira, de acordo com previsão feita pelo presidente do Senado, José Sarney.

"O divórcio põe fim ao casamento e aos efeitos civis do matrimônio, permitindo novo casamento. É mais um ataque frontal aà família Brasileira, os nossos senadores banalizam o casamento, e não poupam esforços para desconstituir a família. Esquecem que nesse contexto existem filhos, crianças, na maioria das vezes e que a proposta de reconciliação da família supera as crises. O Senado que deveria cumprir o seu papel de fortalecer a família, e buscar a unidade dos nossos compatriotas, é marcado pela deslealdade. O senado transformou-se numa Sodoma e Gomorra mesmo, lá tem de tudo, orgias, corrupção, prostitutas de capa de revista e até fantasmas…"

O ex-deputado concorre a uma vaga na Câmara Federal depois de ter sido cassado por infidelidade partidária, depois de trocar  o DEM pelo PRB. Quando deixou o partido, Brito Neto alegou ter sido perseguido pelo senador Efraim Morais (DEM), acusado atualmente de envolvimento na nomeação de duas servidoras fantasmas.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.