Walter Aguiar diz que Marcelo não é governista e admite 3ª via

Contrariando as declarações do próprio presidente da Assembleia e candidato à reeleição, Ricardo Marcelo, o Governo não o entende como sendo integrante da base aliada. A informação foi dada hoje à tarde pelo secretário-chefe de Governo, Walter Aguiar, em entrevista concedida à Rede Paraíba Sat. O petista garantiu que Ricardo Coutinho (PSB) não tem intenção de interferir no pleito, mas gostaria que o vencedor fosse um deputado de situação.

– O governador não será o cabo eleitoral da Assembleia Legislativa. Deputado não é nenhuma pessoa que começou agora na política. O governador deixou claro que seria bom que uma pessoa da base do Governo dirigisse a Assembleia. Mas, os poderes são independentes. Temos o deputado Lindolfo Pires como um nome apresentado. Ele tem muita capacidade, é talhado na Assembleia, mas é preciso que a bancada rume para esse candidato. Estamos aguardando e conversando com os parlamentares, mas respeitando a autonomia do poder legislativo. Lindolfo está desde o primeiro momento na luta pela eleição do governador. Ele está alinhado à base de sustentação, mas há algumas divergências. Há aliados que apóiam Ricardo Marcelo, que não está na base de Ricardo Coutinho. Temos um diálogo bom, mas ele não está no bloco governista. Não sou eu quem vai falar por ele. É preciso que ele diga. O Governo está aberto a adesões, não temos restrições. Seria preciso que ele viesse a público dizer, mas nós sentimos pela trajetória e pelas decisões que ele não é da base.

Indagado a respeito da possibilidade de um terceiro nome ser colocado na disputa caso o deputado Lindolfo Pires (DEM) realmente não consiga arrebanhar a maioria dos votos, Walter Aguiar respondeu:

– É a bancada de sustentação que pode vir a trabalhar essa alternativa. Você sabe que eleição de colegiado se define meia hora, quinze minutos antes. Na verdade, são os deputados da base que têm que chegar a essa conclusão. O Governo torce para que um aliado venha a presidir a Assembleia.

Na disputa pela presidência da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo anunciou contar com 30 dos 36 votos. Lindolfo Pires garante que não desiste, mas tem mantido sigilo sobre sua estratégia. Já o deputado Manoel Ludgério (PDT) teve seu nome anunciado como apoio a Marcelo, mas pode ser sacado como "tercius" pelos aliados de Ricardo, já que o bloco democrata rejeitou a postulação de Lindolfo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.