Vituriano atribui renúncia de Léo Abreu a acordo com Carlos Rafael

A renúncia anunciada ontem do prefeito de Cajazeiras, Léo Abreu (PSB), foi um dos assuntos mais comentados hoje na Assembleia Legislativa da Paraíba. Lá, o deputado estadual Vituriano de Abreu (PSC) não se furtou a comentar o episódio envolvendo a desistência do filho. Surpreendendo a todos, o parlamentar, que é pai de Léo, disse ter sido pego de surpresa com a renúncia, fato que só teria sabido por volta das 20h30 de ontem:

– Eu ia saindo da cadeira do dentista, eu estou fazendo um implante,  mas foi a pior dor que eu tive. Eu vim saber por último. Ele nunca me consultou. Era um silêncio em Cajazeiras sobre isso. Eu soube das manchetes, mas em detalhes não. Não dormi, mas às 8h30 o novo prefeito me ligou e disse que isso era algo negociado, desde o período eleitoral, para cada um governar dois anos. Ontem, era o dia mesmo de fazer o repasse do cargo. Só depois, a cidade foi tomar conhecimento. Se havia o acordo, eu concordo que ele seja cumprido. Nós temos um princípio de preservar a palavra.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.