Vital Filho participa de instalação de Instituto de Apoio à Mulher

O deputado federal e candidato a Senador Vital do Rego Filho (PMDB) participou neste sábado, em João Pessoa, da instalação do Instituto de Apoio à Mulher Fátima Lopes. A solenidade ocorreu na residência do juiz Sérgio Lopes e contou com a presença do deputado federal Manoel Júnior e de outras autoridades.

A entidade presta uma homenagem à Chefe da Defensoria Pública da Paraíba Fátima Lopes, que faleceu no mês de janeiro deste ano, em João Pessoa, em virtude de um acidente automobilístico causado por um motorista que dirigia embriagado. O instituto terá como presidente e vice duas filhas da homenageada.

Durante a solenidade, Vitalzinho destacou as qualidades da homenageada e a sua luta em favor dos mais necessitados. Em breve discurso aos presentes, ele rememorou a história de atuação da Defensora Pública Fátima Lopes e destacou o compromisso dela “com a causa da mulher e com os interesses dos menos favorecidos, na chefia da Defensoria Pública paraibana”.

Em momento de muita comoção, Vitalzinho lembrou do acidente que vitimou Fátima Lopes, “provocado por um motorista irresponsável, de forma criminosa”.

Atuação Parlamentar – Vital Filho também lembrou que, em seus mandatos de deputado estadual e nos anos que vem atuando na Câmara Federal tem buscado promover ações em prol das mulheres e na busca de um trânsito menos violento. Ele lembrou que foi o autor, na Paraíba, da Lei que instituiu a obrigatoriedade do uso cinto de segurança. “Quantas vidas não foram preservadas desde que a lei entrou em vigor”, questionou Vitalzinho.

Ele destacou também iniciativas de seu mandato federal para punir com rigor os crimes cometidos por atos considerados irresponsáveis ao volante, a exemplo do projeto que pune motoristas que provoquem acidentes em ultrapassagens nas BRs, em faixa contínua; o que pune fraudes na emissão de Carteiras de Habilitação e outro projeto que proíbe o uso de caminhões tipo “pau de arara” para transporte de estudantes.

“Em que pese termos um Código de Trânsito novo, moderno, nós percebemos, todos os dias, a necessidade de mais inovações na Lei, para que arbitrariedades, atrocidades ou verdadeiros crimes, como o do qual foi vítima a chefe da Defensoria Pública da Paraíba Fátima Lopes, não continuem a existir”, afirmou Vitalzinho.

Homenageada – A chefe da Defensoria Pública da Paraíba, Fátima de Lourdes Lopes Correia Lima, morreu aos 55 anos quando estava indo à missa na manhã do domingo, dia 24 de janeiro deste ano, e, ao passar pelo cruzamento da Avenida Epitácio Pessoa com a Avenida João Domingos, no bairro Miramar, em João Pessoa, uma camionete, cujo condutor apresentava alto nível de embriaguez, avançou o cruzamento e colidiu com o veículo em que a Defensora estava, conduzido por seu esposo, Carlos Martinho Correia Lima.

Fátima foi socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma da capital, mas não conseguiu resistir aos ferimentos. Durante o atendimento do Samu, ainda no local do acidente, a vítima teve várias paradas cardiorrespiratórias, conseguindo chegar com vida ao Hospital, onde teve mais uma parada cardíaca e não resistiu.
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.