Vereadores debatem multas abusivas e admitem reverter Zona Azul

O vereador Hervázio Bezerra (PSDB) denunciou hoje o que chamou de "indústria de multas" gerada pela Superintendência de Transportes e Trânsito de João Pessoa. Ele citou o caso de um condutor que estacionou na área reservada ao estacionamento Zona Azul, pagou a taxa e mesmo assim foi multado. Segundo Hervázio, o comportamento de alguns agentes de trânsito tem sido exagerado e irregular. O tucano acrescentou que a STTrans chega a arrecadar, mensalmente, cerca de R$ 2,3 milhões, por causa das multas.

Em aparte, o vereador Ubiratan Pereira concordou com Hervázio e citou ter sido vítima de infração aplicada de maneira irregular. Segundo ele, não apenas ele, mas outras pessoas que haviam estacionado na mesma área teriam sido multadas, de maneira abusiva. Naquele momento, Bira entrou em contato com a superintendente da STTrans, Laura Farias, que o orientou a fotografar o veículo e o auto de infração deixado no párabrisa, a fim de encaminhar um recurso contra a multa. Bira e os colegas atenderam a recomendação e foram vistos fotografando os veículos por dois agentes da STTrans, que haviam aplicado as multas.

"Eles passaram a seguir os nossos carros, numa clara atitude de constrangimento a nós. Sabemos que esse não é o comportamento da maioria dos amarelinhos e nem tem apoio da superintendente da STTrans", disse Ubiratan.

"O cidadão comum não tem acesso fácil à superintendente da STTrans. É preciso que discutamos esse assunto e essa indústria de multas que existe na capital", respondeu Hervázio.

Também em aparte, o vereador Jorge Camilo (PT), disse que a responsabilidade pelos excessos era também da Câmara: "Essa Casa permitiu que um serviço superavitário fosse privatizado".

Finalmente, os vereadores sugeriram a convocação de Laura Farias para uma audiência pública com o objetivo de discutir os critérios para aplicações de multas, além de excessos cometidos pelos agentes da STTrans.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.