Vereadores de São Bento pedem dissolução do PMDB local

Cinco vereadores de São Bento e o prefeito da cidade, Jaci Severino de Sousa, entraram com um pedido de dissolução do diretório municipal do PMDB alegando traição por parte do deputado estadual Márcio Roberto. Eles alegam que o parlamentar aderiu à bancada de sustentação do governador Ricardo Coutinho (PSB) na Assembleia Legislativa da Paraíba, contrariando a orientação partidária. A crise ainda ficou mais inflamada após a denúncia dos cinco vereadores de que o deputado havia declarado que os parlamentares não iriam contar com a legenda nas próximas eleições.

O deputado negou a denúncia de que estaria traindo o PMDB, porém não descartou a possibilidade de os vereadores não contarem com o partido no próximo ano. “Eu não sou 100 % governo. Não estou traindo o partido. Eu apenas sou e voto a favor dos projetos que beneficiam a região. E quero dizer que não ameacei nenhum vereador de ficar sem legenda ano que vem, só alerto que esta posição deles é contrária à vontade do partido”, disse.

Márcio acrescentou que o atual prefeito de São Bento estaria traindo o PMDB, e quer o comando do partido para apoiar um candidato a prefeito do DEM nas próximas eleições. “O PMDB está com um projeto de candidatura própria e eles querem passar por cima da vontade do partido”, disse. O possível candidato do PMDB nas próximas eleições é filho do deputado Márcio Roberto.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.