Vereadores brigam na eleição para Presidente da Câmara

Acabou em briga, pancadaria e sangue a eleição para presidente da Câmara de Vereadores de Codó, realizada na última segunda-feira, 14. O clima antes da eleição era tão tenso que seis, dos 11 vereadores da cidade, tiveram de “refugiar” em Sâo Luís.

O grupo de cinco vereadores de oposião ao prefeito Zito Rolim (PV), comandados por Figueiredo Júnior (PDT), respondendo interinamente pela Casa até antes do pleito, apesar de presente, se absteve da votação. Com isso, João de Deus (PV) foi eleito por 6 a 0.

Segundo Leonel Filho (PTN), Figueiredo Júnior tentou “comprar” vários integrantes chapa do novo presidente da Casa, formada por 11 membros. Ele teria oferecido até R$ 100 mil por um voto. As propostas foram feitas a Antonio Zaidan (PDT), Expedito Cavalcante (PCdoB) e Antonio Moraes Cardoso, o Saruê (PDT), que presidiu o pleito a mando da justiça.

Depois de empossado, João de Deus liberou os microfones para que os colegas falassem sobre a eleição. Os primeiros a pedir a palavra foram os integrantes do grupo de Figueiredo Júnior. “Eles passaram a nos esculhambar e xingar”, disse ao blog Leonel Filho.

Após a sessão, na saída do Plenário, Figueiredo Júnior agrediu Saruê aos socos. “Os dois rolaram no chão e Saruê ficou com o nariz sangrando”, disse Leonel Filho. Ele foi atingido no nariz. A mando da juíza da cidade um oficial de justiça acompanhou toda a confusão. A polícia também presenciou a briga mas não tomou providências.

Todos os 11 vereadores foram parar na delegacia, uns prestando queixa contra os outros. Saruê fez exame de corpo de delito.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.