Vereadores aprovam “moção de repúdio” contra Odon Bezerra

A Câmara Municipal de Sousa aprovou por unanimidade uma moção de repúdio contra o presidente da OAB/PB, Odon Bezerra, que determinou a realização de eleições indiretas na última sexta-feira que redundaram na eleição do advogado Cláudio Roberto Diniz para a presidência da seccional local.

 
A moção de repúdio foi de iniciativa do presidente da Casa Otacílio Gomes de Sá, Adilmar de Sá Gadelha, Cacá Gadelha (PMDB), que revelou-se inconformado com atitude do presidente da ordem estadual, que havia sinalizado com o lançamento de outro edital e a realização de um pleito aberto onde todos os associados da OAB de Sousa tivessem direito a voto, mas o acordo não foi cumprido e as eleições indiretas foram realizadas.
 
"Ele não é homem para dizer que é mentira. Ele disse: olha Cacá, acabou de haver uma reunião, e vamos fazer outro edital, e publicar até nas Igrejas para que as pessoas possam concorrer, que mesmo assim eu acho erro. Dê pelo menos publicidade. Não tenho nada contra quem foi eleito. Aliás, eu não sei nem quem foi eleito ainda", afirmou vereador.
 
Oficialmente a mesa diretora da Câmara Municipal de Sousa não reconhece a eleição do advogado Cláudio Roberto Diniz para a presidência da seccional local, "nunca será expedido um convite ao Presidente da Seccional/Sousa, enquanto estiver lá eleito um presidente da forma que foi”.
 
Muitos advogados estão defendendo uma renúncia coletiva de toda atual diretoria da ordem na cidade de Sousa em repúdio a decisão tomada pela direção estadual da instituição.
 
O vice-presidente da seccional de Sousa, Lamartine Bernardo, que tomou posse na última terça-feira com o afastamento do titular José ALves Formiga para assumir uma secretaria de Estado, disse que as medidas jurídicas serão tomadas para tentar anular o processo indireto ocorrido na capital.
 
A polêmica começou depois que o presidente eleito José Alves Formiga assumiu a secretaria de Administração Penitenciária do Governo do Estado e  não afastou-se imediatamente do cargo, o que fez com que a OAB/PB declarasse a vacância do cargo e convocasse eleições indiretas, não permitindo que o vice assumisse o posto.
 
 
 
Portal Progresso
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.