Vereadora denuncia descaso e diz que “Amigão” está abandonado

Lixo, infiltrações, abandono, gastos desnecessários de energia elétrica com luzes acesas durante o dia em locais sem utilização, fosso inundado sem sequer dar acesso ao campo de jogo, gramado sem as condições devidas de utilização, não realização de trabalhos de pavimentação da área externa, falta de mais de 12 mil cadeiras na arquibancada geral, banheiros em péssimas condições de higiene, apesar de uma pequena reforma, ausência de melhorias nos vestiários para os árbitros e atletas, tais como pisos instalações elétricas, hidráulicas, dentre outros problemas registrados e observados.

Todo esse quadro de “abandono e desleixo com o bem público”, foi denunciado pela vereadora Daniella Ribeiro no projeto Mandato Popular, que esteve no estádio O Amigão em Campina Grande, que está sendo palco de jogos do Campeonato Brasileiro da Série “B”.

Segundo Daniella, a situação do estádio “é péssima e envergonha a todos nós que o visitamos. O estádio está jogado ao abandono, uma vergonha. Até restos de sanitários quebrados, tijolos, lixo, muito lixo mesmo está depositado ao relento nos portões que dão acesso à principal praça esportiva da Paraíba. Dá vergonha até de pensar que jornalistas e radialistas de Campina Grande e de fora daqui, além dos torcedores, sejam obrigados a presenciar a situação de abandono e desprezo em que se encontra a praça esportiva. É deprimente tanta falta de sensibilidade dos poderes públicos”, assinalou.

Ela acentua que dos pontos levantados por uma Comissão da Câmara Municipal campinense, apenas a ampliação do número de saídas (portões) para os torcedores objetivando, caso necessário, a evacuação rápida da torcida, foi atendido.

A parlamentar assinala que não foi feita a aquisição de novas catracas mecânicas, para registrar a entrada dos torcedores; não aconteceu a drenagem do estádio como um todo; não ocorreu a revisão da estrutura física do estádio com providências emergenciais. Outros pontos anotados e não realizado foi a delimitação da área para o estacionamento evitando a construção de edificações irregulares; a pavimentação do estacionamento existente da área externa do estádio, este que jamais foi sequer iniciado, apesar das promessas dos poderes públicos.

Ela concorda com a Comissão da Câmara de que o Estádio “O Amigão” encontra-se com diversas dificuldades estruturais e de funcionalidade, estando, portanto com debilidades para uma boa prática esportiva e contrária ao atendimento cidadão que merecem os torcedores paraibanos e visitantes daquela praça esportiva.

Todo esse movimento surgiu a partir de iniciativa da Câmara quando Daniella Ribeiro solicitou sessão especial para discutir a proposta que pretendia reduzir de 40 mil para 17 mil a capacidade de lotação do Estádio. Daniella disse que "não mais podemos ficar de braças cruzados”, e que considera muito importante todas as providências que têm sido anunciadas, acentuando que a união de todos é muito importante nesse processo. Destacou o trabalho executado pelo Legislativo, que está fazendo uma ação suprapartidária e eficaz, salientando a atuação da Comissão de Obras da Câmara que após as primeiras denúncias elaborou um relatório.

Ela lembra que lançou no Poder Legislativo campinense a campanha que está sendo desencadeada intitulada "Vamos juntos abraçar O Amigão", visando a conclusão da principal praça de esportes da Paraíba.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.