Vereador solicita apoio da sociedade ao movimento grevista dos bancários

“A raiz do problema é a busca famigerada pelo lucro”. Foi assim que o vereador Jorge Camilo (PT) definiu os problemas que motivaram a greve dos bancários. Ele usou a tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa hoje para defender o movimento grevista e solicitar apoio da sociedade para as reivindicações da categoria.

O vereador afirmou que a greve não busca apenas melhoria salarial para os bancários, o movimento serve também como uma estratégia para pressionar os banqueiros a melhorar as condições de atendimento aos clientes, especialmente com o aumento do número de funcionários. Apesar dos transtornos ocasionados pela greve, Jorge argumentou que “a sociedade perde todos os dias, quando precisa esperar horas para ser atendida e, muitas vezes, realizar operações simples, que duram poucos segundos”.

“Precisamos estar atentos às reivindicações da categoria. A sociedade deve acompanhar atenta e solidária o movimento grevista, esta é a hora de cobrar a melhoria do atendimento”, defendeu o parlamentar. “Temos que tentar barrar a busca desenfreada e irresponsável pelo lucro dos bancos, que desrespeitam funcionários e clientes”, ponderou.

Jorge aproveitou para solicitar dos seus pares empenho para cobrar o cumprimento das leis municipais que disciplinam um melhor atendimento nas agências bancárias. “Precisamos nos unir para cobrar a aplicação dessas leis. É responsabilidade desta Casa nos solidarizarmos com os grevistas, que buscam uma melhor prestação de serviço à sociedade. Este é o momento para pressionarmos e darmos uma demonstração de independência”, afirmou.

Leis – São inúmeras as leis municipais, de iniciativa da CMJP, que disciplinam o atendimento aos clientes nas instituições financeiras e agências bancárias da Capital. As normas visam tanto a garantia de segurança aos usuários e atendimento rápido, quanto assistência especial a portadores de necessidades especiais e idosos, entre outras.

Entre essas leis está a que obriga os estabelecimentos bancários a disponibilizarem cadeira de rodas para facilitar o acesso de pessoas idosas e portadoras de deficiências físicas às suas agências (Lei 11.366/2008, de iniciativa do ex-vereador Padre Adelino, PSB); a que dispõe sobre a instalação de painel opaco entre os caixas e os clientes em espera em todas as agências bancárias (Lei 11.359/2008, de Durval Ferreira, PP); a que obriga as instituições financeiras a instalar e manter em funcionamento câmeras de vídeo colocadas no seu entorno, para fins de maximização da segurança de seus clientes e funcionários, de suas instalações e dos valores depositados (Lei 1.659/2007, do ex-vereador Severino Paiva, PSDB); e a que obriga as agências bancárias a colocarem á disposição dos usuários, pessoal suficiente no setor de caixas, para que o atendimento seja efetivamente em tempo razoável, que ficou conhecida como a ‘Lei das Filas’ (Lei 8.744/1998, de Fernando Milanez, PMDB).

Todas as leis municipais de autoria dos vereadores e os projetos em tramitação estão disponíveis no site da Câmara (www.cmjp.pb.gov.br) através do link do Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL). Basta acessar e conhecer na íntegra o conteúdo das leis.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.