Vereador reclama de calote de R$ 156 mil da Prefeitura de Campina Grande

O vereador Alcides Cavalcanti, mais conhecido como Alcides da Weider (PRP) ocupou a tribuna da Câmara Municipal de Campina Grande hoje de manhã para fazer uma reclamação surpreendente. Alcides, que chegou a anunciar seu apoio ao prefeito Veneziano Vital do Rêgo em junho – e depois recuou por determinação de seu partido – usou os microfones para se queixar da falta de pagamento pela Prefeitura de 70% de um contrato firmado com a administração municipal para o Maior São João do Mundo.

Segundo Alcides, o estabelecido no contrato era o pagamento de 50% do serviço na primeira quinzena do evento. Segundo ele, apenas 30% foi repassado. Ele acrescentou que aguardava o final do mês passado para receber o restante, mas não houve quitação à dívida.

"Minha empresa não tem condições de pagar aos seguranças porque não recebeu o pagamento. Até agora, só repassaram 30% do combinado. Conversei com o secretário Alex Azevedo, ele prometeu pagar até o final do mês, mas até agora, nada", disse Alcides.

O vereador que retornou à oposição ainda pôs mais um tema polêmico em sua fala e disse que os contratos que eram mantidos por sua empresa com o Estádio Amigão e com o Hospital Regional de Campina Grande foram rescindidos: "Estou sendo perseguido".

Versão da prefeitura – O jornalista Carlos Magno, coordenador de Comunicação da Prefeitura, entrou em contato com o Parlamentopb para explicar que o pagamento não foi feito ainda porque não foram repassadas as verbas de patrocínio público, a exemplo das cotas da Eletrobras. Segundo Carlos, a previsão que existe é de quitar o débito na semana que vem, quando o dinheiro deve ser remetido pelos patrocinadores públicos. Ele, contudo, declarou que a Prefeitura já pagou por 50% do serviço e não 30% como o vereador alega.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.