Vereador quer que Energisa explique cobrança por ligações irregulares

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de João Pessoa na manhã de hoje, a empresa de distribuição de energia da Paraíba, Energisa, voltou a ser tema no pronunciamento do vereador Mangueira (PMDB). O parlamentar anunciou que está agendando com o Setor de Cerimonial da Casa uma audiência pública para que a Energisa explique a forma que é feita a medição da energia na cidade.
 
Mangueira informou que possui diversas correspondências recebidas por moradores do Bairro do Rangel, em João Pessoa, que indicam dívidas entre R$ 1 mil e R$ 5 mil referentes a desvios de energia. “Eu não entendo como a empresa pode fazer essas pessoas assinarem uma confissão de dívida para pagar esses valores em 72 meses”, lamenta o parlamentar.
 
E ele continuou: “E o pior de tudo é que a empresa sabe todo o período da irregularidade. Sabe o dia e o mês. Precisa-se saber como pode isso. E será que todos os moradores do Rangel são desonestos? A Energisa precisa vir explicar toda essa questão”.
 
Em seu pronunciamento, Mangueira ainda solicitou à Prefeitura de João Pessoa (PMJP) a construção de um cemitério no Bairro de Mangabeira. Ele também lembrou de uma solicitação antiga para a construção de um viaduto ligando os Bairros Cristo e Geisel e que, durante os debates das últimas eleições, os então candidatos José Maranhão (PMDB) e Ricardo Coutinho (PSB) se demonstraram favoráveis à solicitação.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.