Vereador pede que MPE e Iphaep interditem prédios históricos

O vereador Fernando Milanez (PMDB) solicitou hoje ao Ministério Público Estadual e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep) a interdição de todos os prédios antigos de João Pessoa que estão tombados por órgãos públicos.
 
Milanez quer envolver em torno dessa discussão a Prefeitura Municipal de João Pessoa, o governo do Estado, o Ministério Público Federal e o Patrimônio da União. “Vou ao prefeito Ricardo Coutinho e ao governador José Maranhão mostrar que os nossos prédios históricos estão se tornando em amontoados de coisas velhas”, disse ele.
 
Segundo o vereador, os prédios históricos de João Pessoa – muitos deles tombados pelo Patrimônio Histórico – fazem parte de uma fase da história da Paraíba e não podem ficar sob a ação do tempo, contribuindo para a perda da memória do Estado.
 
“O que está acontecendo atualmente é um crime contra a história e a memória da Paraíba e isso não pode acontecer sob os olhares pacíficos das novas gerações. Temos que ter uma ação organizada em defesa do nosso patrimônio cultural”, afirma Milanez.
 
João Pessoa – lembra o vereador Fernando Milanez – é a terceira cidade mais antiga do Brasil, tem um belo patrimônio histórico e precisa saber cuidar bem disso. “Os prédios mais antigos de João Pessoa, os grandes casarões estão caindo devido a ação implacável do tempo”, observa o vereador.
 
O vereador responsabiliza os poderes públicos pelo descaso com o patrimônio dos paraibanos e diz que “todos precisam se unir nessa hora em defesa da memória arquitetônica da cidade de João Pessoa e da Paraíba”. Ontem o vereador Milanez visitou a Associação Comercial e a Federação do Comércio do Estado da Paraíba, a quem pediu apoio para sua luta.
 
“A nossa geração não está sabendo preservar o extraordinário legado deixado pelos nossos antepassados e isso precisa ser corrigido enquanto ainda há tempo”, reclama o vereador Milanez. “Nossos antepassados deixaram esse legado para as novas gerações e a nós cabe fazer a sua preservação”, finaliza.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.