Vereador do PT assina solidariedade a arcebispo que detonou seu partido

O vereador Benilton Lucena, do PT, surpreendeu hoje ao assinar, junto com 15 outros parlamentares pessoenses, o voto de solidariedade apresentado pela vereadora Raíssa Lacerda (DEM) ao arcebispo da Paraíba Dom Aldo Pagotto. A iniciativa da democrata se deu por causa das críticas feitas ao religioso depois da divulgação de um vídeo com ataques ao PT. Na gravação, Dom Aldo acusou o PT de tentar implantar no Brasil uma cultura de morte, ao defender o aborto.

A atitude do chefe da igreja católica na Paraíba mereceu reações dos presidentes do diretório municipal e estadual PT paraibano. Mesmo assim, o vereador Benilton Lucena assinou o voto de solidariedade e deixou o legislativo municipal sem comentar o assunto.

Autora da proposta, a vereadora Raíssa Lacerda, explicou o motivo de sua iniciativa:

– Dom Aldo foi vítima de uma armação. Ele jamais tomou partido. Colocaram isso no You Tube sem autorização de Dom Aldo, que apenas gravou uma declaração a pedido de uma ONG  – disse.

A vereadora Sandra Marrocos, do PSB, foi a única que se recusou a assinar o requerimento:

– Eu não votei contra a pessoa, mas sou contra o voto de aplauso ao arcebispo porque acho que ele não tem direito de pregar inverdades, dizendo que Dilma Rousseff disse coisas que ela não disse e nem tem direito a tomar as atitudes que tomou com os movimentos sociais. Não tenho motivo de ser solidária a Dom Aldo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.