Vereador denuncia ter sido agredido pela PM durante jogo no Almeidão

O vereador Junio Leandro (PDT) denunciou hoje ter sido vítima de agressão por parte de alguns homens da Polícia Militar no estádio Almeidão na noite da última terça-feira, 28, quando foi assistir à partida entre Botafogo e Nacional de Patos. No programa Muito Mais, da TV Band Manaíra, ele contou que um grupo de torcedores em que ele estava foi abordado de maneira rude pelos policiais que passaram a atingi-los com golpes de cassetete. Junio também foi atingido e ficou com um ferimento nas costas.

“Algumas vezes a PM tem um tratamento diferenciado com setor mais popula do estádio e age de maneira truculenta sem motivo algum. No intervalo do jogo passado, alguns torcedores estavam comprando água ou lanche, outros estavam cantando e eu estava presente quando chegou um grupo de policiais militares e mandou todos subirem, mas não apenas no argumento. Em seguida já começaram a bater em nós com cassetetes indiscriminadamente. Acredito eu que seja um reflexo do que acontece na sociedade, o tratamento que é dado nos bairros de periferia é diferente daqueles bairros considerados de elite. Eu fui vítima de agressão pelas costas, tem PMs que usam balaclava para não serem identificados dentro do campo. Eu já estive no setor de cadeiras e o tratamento é diferente”, contou o vereador.

Junio apresentou um voto de repúdio ao grupo de policiais que agiu com violência contra os torcedores do Belo e também reclamou da perseguição às torcidas organizadas. “Muitas vezes o Ministério Público não é imparcial ao ouvir a torcida organizada e a PM. Se não tivesse sido filmada essa ação, a polícia vai ter sempre razão porque é o lado mais forte, o Estado contra o cidadão comum. Mas, agora tem um parlamentar para defender quem mais precisa de justiça social”.

Junio acrescentou que teve que se identificar como vereador para que a agressão fosse encerrada: “Eu estava de bermuda e tênis, com a camisa do meu time e só depois que me identifiquei é que a agressão parou. Quero que a PM reveja esse comportamento e não discrimine os cidadãos por causa de sua aparência ou sua cor”.

 

Outro lado – O ParlamentoPB entrou em contato com a PM e obteve a seguinte nota:

A Polícia Militar aguarda o contato do parlamentar para que ele possa apresentar suas reclamações e, caso entenda necessário, formalizar à denúncia que ele fez na mídia.

No dia do jogo, durante o intervalo, a PM fez uma intervenção para evitar uma confusão de torcedores e ele reclamou da forma como a polícia agiu. O próprio comandante do policiamento manteve contato com o parlamentar na hora, disse que ele poderia depois formalizar a denúncia, mas até agora a Polícia Militar não foi procurada.

A PM reafirma o respeito e o compromisso com a segurança de todos os torcedores, lembrando que aqui na Paraíba não há registro de fatos dessa natureza em jogos que a corporação atua.

1 comentário

  • LUIS EVANDRO SANTOS DE SA
    16:53

    O Almeidão fica localizado noutro planeta e não mais em João Pessoa, segundo a PM. A maioria destes milicos não vale uma nota de 3 reais.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.