Vereador defende abertura de diálogo para evitar greve de médicos

O vereador Marcos Vinicius (PSDB) sugeriu nesta quinta-feira (31) que os governos do estado e do município de João Pessoa criem uma comissão para intermediar a negociação entre a comunidade médica e executivo para evitar que seja deflagrada greve da categoria nos próximos dias. 

 
“Abrir o canal do diálogo dos servidores com o governador Ricardo Coutinho e o prefeito  Luciano Agra, ambos do PSB, é o primeiro passo para evitar a paralisação dos médicos”, disse Vinicius.
 
Marcos Vinicius admitiu que a greve, se não forem tomadas providências, é iminente e que alguns hospitais do estado já sinalizam disposição de suspender as atividades, conforme informou o presidente do Sindicato dos Médicos da Paraíba, Tarcísio Campos. 
 
O tucano sustenta  que as reivindicações dos médicos são justas e que os plantonistas que desempenham uma rotina de trabalho de elevada demanda tenham um salário digno para desenvolver um trabalho satisfatório. 
 
“Um profissional bem remunerado, inclusive, evita falhas decorrentes da preocupação com a sua qualidade de vida”, alerta.
 
Na semana passada o vereador Marcos Vinicius tinha feito uma radiografia completa dos problemas verificados no Hospital de Trauma de Mangabeira, em João Pessoa, com a  constatação superlotação, pacientes em macas espalhados pelos corredores, além da falta de profissionais e até mesmo de produtos básicos.
 
Na ocasião, o tucano havia denuncia uma fila de espera de 600 pessoas cadastradas para realizarem cirurgia ortopédica. De acordo com o vereador, algumas delas a espera já dura de quatro a cinco anos. 
 
Além do mais, acrescentou o tucano, oitenta pacientes estão aguardando, também em fila, a realização de procedimento traumatológico. Para o vereador, a situação é crítica.
 
O vereador se mostra solidário com a luta que vem sendo travada pelos profissionais de saúde por um salário digno.
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.